sicnot

Perfil

Desporto

Treinadores portugueses do Libolo e Santa Rita abalados com tragédia

Os treinadores portugueses de Recreativo do Libolo e Santa Rita, Vaz Pinto e Sérgio Traguil, respetivamente, confessaram ter ficado muito abalados com a tragédia no jogo entre as duas equipas para o arranque do campeonato angolano de futebol.

Pelo menos 17 pessoas morreram hoje na cidade angolana do Uíge, norte do país, alegadamente ao forçarem a entrada no estádio municipal 04 de Janeiro, para assistirem ao jogo entre o Santa Rita e o Recreativo de Libolo, que terminou com a vitória dos forasteiros, por 1-0.

"É uma coisa que ultrapassa qualquer resultado. Não interessa nem vitória, nem derrota. O meu pensamento está com as famílias que viram os seus filhos falecer desta forma, pessoas que tentaram a todo o custo ver os seus ídolos. É uma tragédia enorme, estou devastado. Nunca pensei que fosse passar por um momento destes", afirmou Sérgio Traguil à Lusa.

O sentimento foi comungado pelo seu homólogo do Libolo, que deixou para segundo plano o triunfo obtido na estreia na prova.

"Toda a gente ficou muito triste com a notícia que estávamos a receber, porque não era isto que desejávamos para início de campeonato, obviamente", afirmou.

Os relatos locais apontam para um incidente logo aos sete minutos de jogo, quando centenas de pessoas invadiram um dos portões do mesmo estádio, originando quedas e fazendo com que dezenas de pessoas fossem pisadas entre a confusão.

Os dois técnicos lusos reconhecem que se aperceberam de algo estranho no início do encontro.

"Apercebi-me que algo não estava bem, havia um aglomerado de pessoas e entretanto outras deslocaram-se a correr para lá, mas parecia-me uma confusão momentânea, porque havia muita gente para entrar", frisou Vaz Pinto à Lusa, secundado por Sérgio Traguil: "Olhei para esse portão e vi pessoas a correr, mas nunca pensei que fosse uma tragédia desta dimensão".

Sublinhando não ter tido qualquer informação durante o jogo dos problemas ocorridos nas imediações do estádio, os dois portugueses explicaram que só souberam do sucedido já depois da partida.

"Se esta informação fosse passada nós tínhamos a obrigação de saber. Nem no início do jogo, nem no intervalo, nada", referiu Sérgio Traguil.

Já Vaz Pinto apela a que a tragédia desperte uma reflexão das autoridades no futebol de Angola: "Espero, muito sinceramente, que haja uma reflexão. Já no passado houve uma situação deste género. É bom que se criem condições de segurança de modo a que isto não volte a acontecer. Havia muitas crianças no estádio? Espero que se tomem medidas".

A tragédia já mereceu a reação do Ministério da Juventude e do Desporto de Angola, que em comunicado manifestou hoje a sua "profunda consternação e dor" e apelou a uma investigação.

Lusa

  • Segurança no estádio angolano terá sido "descurada"
    4:31

    Desporto

    Daúto Faquirá esteve ao telefone em direto, na SIC Notícias, onde falou sobre a tragédia no estádio de futebol da cidade angolana de Uíge, onde pelo menos 17 pessoas morreram e mais de 70 tiveram de ser hospitalizadas. O comentador da SIC diz que a segurança deste jogo deve ter sido "descurada". Faquirá diz ainda que já falou com um dos atletas de uma das equipas que estava a jogar - o Libolo -, que lhe disse que nem ele nem os seus colegas se aperceberam do que estava a acontecer no exterior do Estádio. As imagens podem chocar.

  • Vítimas da tragédia em Angola terão sido esmagadas pela queda de portão
    4:13

    Desporto

    Silva Cadembo esteve em direto ao telefone, na SIC Notícias, onde falou sobre a tragédia no estádio de futebol em Uíge, Angola, onde morreram pelo menos 17 pessoas. O jornalista angolano diz que entre as vítimas mortais, muito provavelmente, estarão crianças, uma vez que naquela cidade um dos únicos entretenimentos é o futebol. Segundo Cadembo, as pessoas terão morrido "esmagadas, eventualmente pelo portão de acesso". As imagens podem chocar.

  • As primeiras reações à morte de Chester Bennington

    Cultura

    Chester Bennington, vocalista da banda de metal alternativo Linkin Park, morreu esta quinta-feira em casa em Palos Verdes Estates, no estado da Califórnia, nos EUA. Várias celebridades já reagiram à morte do músico de 41 anos. Segundo o TMZ, o cantor da banda norte-americana suicidou-se.

  • O perfil do novo herói do surf português
    3:43
  • O que resta do navio de salvamento mais famoso de Portugal?
    15:26
  • O. J. Simpson vai sair em liberdade condicional

    Mundo

    A antiga estrela de futebol americano O. J. Simpson vai sair em liberdade condicional, depois de ter cumprido nove anos de prisão num estabelecimento prisional do estado do Nevada, nos Estados Unidos.

  • Filho do leão Cecil também foi abatido por um caçador

    Mundo

    Xanda pode ter tido o mesmo fim que o seu pai, o leão Cecil, que em 2015 foi abatido por um caçador, no Zimbabué. Na altura, a morte de Cecil tomou proporções inéditas, chegando uma imagem do leão a ser projetada na fachada do Empire State Building. Agora, Xanda terá sido abatido a tiro por um caçador de troféus.