sicnot

Perfil

Desporto

"Ainda não consegui ver a final do Euro2016"

O futebolista internacional francês Antoine Griezmann revelou que ainda não consegue ver as finais perdidas no último ano, entre as quais a do Euro2016, que Portugal venceu no prolongamento (1-0).

"Há algo que tenho de dizer: vi todos os jogos da Liga dos Campeões e do Euro2016 novamente, mas parei nas meias-finais", explicou o jogador em entrevista à FIFA, em alusão às finais perdidas por Atlético do Madrid e França.

Em maio de 2016, Griezmann perdeu, ao serviço dos 'colchoneros', a final da 'Champions' com o rival Real Madrid, no desempate por grandes penalidades, e em julho, no Europeu organizado pela França, a final frente a Portugal.

"Tivemos um pouco de azar. Tínhamos feito um bom Mundial [Notes:chegaram aos quartos de final] e estávamos perto da perfeição no Europeu, mas Portugal defendeu muito bem na final e marcaram praticamente na única hipótese que tiveram", justificou.

As derrotas não impedem Griezmann de ter grandes memórias do último ano, apesar de admitir que as finais perdidas são a "maior deceção" da sua carreira, mas que o objetivo é estar novamente numa final e do lado vencedor.

Os desaires deixaram também aspetos positivos, com o avançado do Atlético de Madrid a lembrar que foram as suas primeiras finais, mas que continua a sentir-se motivado para um dia ser ele a levantar o troféu, algo que tem sempre dificuldade em ver nos outros.

"Não conseguia ver as outras equipas a levantar troféus. Isso aconteceu com o Real Madrid na Liga dos Campeões. No Euro2016 foi diferente, vi a celebração portuguesa porque disse a mim mesmo que da próxima será a minha vez, não poderá existir maior motivação do que essa", adiantou.

Na entrevista à FIFA, Griezmann deixou elogios ao seu treinador no Atlético de Madrid, o argentino Diego Simeone, dizendo que não estaria nos melhores do mundo se não fosse por ele, e revelando as palavras do técnico na final da 'Champions'.

O jogo terminou empatado nos 90 minutos e Griezmann tinha falhado uma grande penalidade, aos 48."Disse algo muito importante para mim, eu sentia que a culpa era minha por ter falhado o penálti. EleSimeone] chegou ao pé de mim e disse que o contrário era verdade, que eu era fundamental para a equipa e que não me preocupasse com isso", rematou.

Lusa

  • Bombeiros ficaram de prevenção após intoxicação em Corroios
    1:16

    País

    17 alunos da escola EB 2+3 em Corroios, no Seixal, foram hospitalizados esta segunda-feira com sintomas de intoxicação alimentar. Os alunos, entre os 7 e os 14 anos, foram transportados 12 para o hospital Garcia de Orta, em Almada e cinco para o hospital do Barreiro. O transporte foi feito pelos bombeiros voluntários da Amora e do Seixal mantiveram uma equipa de socorro no local apenas por prevenção.

  • "Nada mais há a dizer" sobre a Caixa
    0:13

    Caso CGD

    O primeiro-ministro voltou esta segunda-feira a dizer que já não há nada para discutir, na polémica sobre a entrega de declarações de património dos gestores da CGD. Foram as declarações de António Costa, na Cidade da Praia, à margem da quarta cimeira bilateral entre Portugal e Cabo Verde.

  • Venda do Novo Banco terá que ser negociada em Bruxelas
    0:43

    Economia

    A venda do Novo Banco vai ter que ser negociada com Bruxelas, uma vez que o Lone Star planeia agora ficar com 65% da instituição, obrigando o Estado a manter uma posição no banco. O ministro das Finanças lembra que esta também era uma possibilidade mas salienta que o assunto está nas mãos do Banco de Portugal.

  • Trump e os jornalistas: uma relação (su)rreal
    2:08
  • Modelo obrigada a prometer que não volta a arriscar a vida numa sessão fotográfica
    1:46