sicnot

Perfil

Desporto

Mónaco vence Manchester City e apura-se para os quartos de final da Champions

© Reuters Staff / Reuters

O Mónaco, treinado pelo português Leonardo Jardim, apurou-se esta quarta-feira para os quartos de final da Liga dos Campeões de futebol, ao vencer o Manchester City, por 3-1, beneficiando da regra dos golos marcados fora.

Depois de ter perdido a primeira mão por 5-3, o Mónaco precisou de menos de meia hora para se colocar em vantagem na eliminatória, com golos de Kylian Mbappé (8 minutos), após assistência de Bernardo Silva, e do brasileiro Fabinho (29), que chegou a estar ligado contratualmente ao Rio Ave.

Sem qualquer remate à baliza na primeira parte, o City melhorou no segundo tempo e chegou ao golo, aos 71 minutos, pelo alemão Leroy Sané, dando vantagem aos 'citizens' na eliminatória.

O francês Tiemoué Bakayoko voltou a colocar o Mónaco em vantagem, aos 77 minutos, quatro minutos antes de João Moutinho, dando o primeiro apuramento para os 'quartos' aos monegascos desde 2014/15.

Lusa

  • A casa dos horrores
    7:57
  • PGR e presidente do Supremo deixam recado à ministra da Justiça
    2:45

    País

    Durante a abertura do ano judicial, a Procuradora-Geral da República e o presidente do Supremo Tribunal aproveitaram para deixar um recado à ministra da Justiça: é urgente aprovar o novo estatuto de juízes e magistrados. O presidente do Supremo diz que é injusta a má imagem da Justiça e pediu contenção aos magistrados.

  • Rui Rio tem sentido "alguma turbulência" no PSD
    2:01

    País

    Rui Rio e Pedro Passos Coelho tiveram esta quinta-feira a primeira reunião, desde que foi eleito o novo líder do PSD. À saída, Passos Coelho desejou que esta transição decorra com naturalidade. Já Rui Rio disse que tem sentido alguma turbulência no partido.

  • Sindicatos rejeitam fim das baixas médicas até três dias
    2:02

    País

    A CGTP quer levar o tema das baixas médicas à Concertação Social, já a UGT diz que há outras matérias prioritárias. Ainda assim as duas centrais sindicais lembram que a não justificação de faltas pode dar origem a um despedimento por justa causa. Esta quinta-feira o bastonário da Ordem dos Médicos propôs ao Governo que acabe com as baixas de curta duração, até três dias.

  • Papa interrompe percurso no Chile para ajudar polícia
    0:21
  • "Mundo à Vista" no Gana
    7:38