sicnot

Perfil

Desporto

Cristiano Ronaldo é o primeiro futebolista a atingir os 100 golos na Champions

Reuters Staff

Cristiano Ronaldo tornou-se esta terça-feira o primeiro futebolista a atingir os 100 golos nas Liga dos Campeões de futebol, ao marcar por três vezes na vitória em casa sobre o Bayern Munique, nos quartos de final da Liga dos Campeões.

Uma semana depois de ter atingido a centena nas competições europeias, com um 'bis' na Alemanha, no jogo da primeira mão, o capitão da seleção portuguesa partiu para o segundo encontro com 97 tentos na 'Champions' e alcançou os 100 quando completou o 'hat-trick' no prolongamento, aos 110 minutos.

Num jogo que terminou com vitória do Real Madrid, por 4-2, e com a sétima qualificação consecutiva dos atuais campeões europeus para as meias-finais, Cristiano Ronaldo marcou o seu primeiro golo aos 76 minutos e o segundo já no prolongamento, aos 105.

Sem contabilizar jogos de pré-eliminatória, o extremo português, de 32 anos, cumpriu hoje o seu 137.º jogo na 'Champions', 10 anos depois de se ter estreado a marcar nesta competição, ao serviço do Manchester United.

Ronaldo fez o seu primeiro tento na Liga dos Campeões a 10 de abril de 2007, na goleada dos 'red devils' sobre a Roma, por 7-1, em jogo da segunda mão dos quartos de final, no qual o madeirense acabaria por 'bisar'.

O avançado luso foi o melhor marcador nas últimas quatro temporadas - em 2014/15 'ex-aequo' com Messi e Neymar -, com um recorde de 17 golos em 2013/14.

Lusa

  • Coreia do Norte foi "isolada à força"

    Mundo

    O empresário espanhol León Smit, que organiza visitas à Coreia do Norte, diz que o país foi "isolado à força", sendo "muito difícil" estabelecer relações comerciais com Pyongyang, sob o regime de Kim Jong-un.

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Segunda-feira no Jornal da Noite