sicnot

Perfil

Desporto

Francisco J. Marques nega acusação de vínculo ao FC Porto enquanto jornalista

O diretor de comunicação do FC Porto, Francisco J. Marques, negou esta sexta-feira que tivesse algum vínculo contratual com o clube enquanto exerceu as funções de editor do Desporto da Agência Lusa.

"É falso! E surpreende-me que um profissional experiente e principescamente pago alinhe nestas mentiras", disse Francisco J. Marques, em declarações à Agência Lusa.

A acusação foi feita esta sexta-feira pelo seu homólogo do Benfica, Luís Bernardo, que afirmou que Francisco J. Marques recebia uma avença do FC Porto enquanto foi jornalista da Agência Lusa entre 2008 e 2011, durante uma entrevista à BTV, na qual foi o rosto do posicionamento do clube da Luz sobre o caso dos e-mails que está a abalar o futebol português.

Francisco J. Marques limitou-se a desmentir a acusação de que foi alvo, escusando-se a tecer qualquer outro comentário sobre o conteúdo da entrevista deste à BTV, na qual acusou o FC Porto de "crime económico" e revelou a intenção do Benfica em pedir a reabertura do famoso processo Apito Dourado.

O polémico caso dos e-mails foi desencadeado pelo FC Porto, através do seu diretor de comunicação do FC Porto, Francisco J. Marques, que divulgou há cerca de duas semanas no programa "Universo Porto", do Porto Canal, mensagens de correio eletrónico alegadamente trocadas entre o diretor de conteúdos da BTV, Pedro Guerra, e o ex-árbitro Adão Mendes.

Na última terça-feira, o responsável portista, novamente no mesmo programa, revelou mensagens de correio eletrónico trocadas entre o presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, e o antigo presidente da Liga de clubes Mário Figueiredo, que assegurava "estar sempre do seu lado", assim como emails recebidos e enviados pelo assessor jurídico da SAD do Benfica, Paulo Gonçalves, com o mesmo Adão Mendes e com o ex-delegado da Liga, Nuno Cabral, sobre situações envolvendo alguns árbitros.

Lusa

  • Presidente do Tondela diz que clube foi humilhado
    1:26

    Desporto

    O presidente do Tondela participou esta segunda-feira na conferência de imprensa após o jogo da 23.ª jornada da I Liga com o Sporting. Gilberto Coimbra criticou o árbitro do encontro João Capela, e diz que o tempo de compensação dado a mais foi por uma falta que não foi assinalada sobre um jogador do Tondela, Bruno Monteiro.

  • Último golo do Sporting ao Tondela "é legal e limpinho" 
    0:41

    Desporto

    Jorge Jesus entende que a vitória desta segunda-feira do Sporting frente ao Tondela não merece contestação e destaca o facto de o árbitro ter avisado os jogadores que iria prolongar o tempo extra. Para o treinador dos leões, o golo no minuto 99' é legal. 

  • Deputados pedem medidas urgentes para travar exploração de urânio junto à fronteira
    3:06

    País

    Um projeto de exploração de urânio no município de Retortilho em Salamanca, a cerca de 40 quilómetros da fronteira portuguesa, está a causar preocupação nos dois países. Portugueses e espanhóis temem o risco de contaminação por via aérea e fluvial. Deputados portugueses visitaram o local, onde pediram medidas firmas e urgentes ao Governo para travar o projeto. As autoridades de Espanha não acionaram o mecanismo de avaliação ambiental partilhada.

  • Mulher enterrada viva no Brasil
    1:13

    Mundo

    Uma mulher de 37 anos terá sido enterrada viva no oeste da Bahia, no Brasil. A certidão de óbito aponta um choque séptico como a causa da morte, mas os ferimentos com que foi encontrada no interior do caixão indicam um possível erro. Os moradores de casas vizinhas do cemitério municipal onde Rosângela dos Santos foi enterrada ouviram gritos vindos do túmulo.

  • "Os Estados Unidos são uma sociedade de pistoleiros"
    3:47
  • Trump desafia Oprah a candidatar-se para ser derrotada

    Mundo

    Apesar de Oprah Winfrey ter excluído uma eventual candidatura às eleições presidenciais dos Estados Unidos da América, Donald Trump ainda não se esqueceu dos rumores e desafiou a apresentadora a candidatar-se em 2020. Através do Twitter, o Presidente norte-americano disse ainda que assim poderia ser "exposta e derrotada como todos os outros".

    SIC