sicnot

Perfil

Desporto

Peru investe 5,4 milhões de euros no Rali Dakar de 2018

Ricardo Moraes

O Governo do Peru vai investir seis milhões de dólares (cerca de 5,4 milhões de euros) e declarar o evento de "interesse nacional", na edição de 2018 do Rali Dakar.

Segundo revelou à agência EFE fonte da PromPeru, organismo estatal responsável pela promoção turística do país, a verba foi aprovada pelo Governo e implica a montagem de um sistema de segurança em torno do evento e a criação de 'stands' para as equipas.

Em 2018, o Rali Dakar, 'prova rainha' do todo o terreno, vai comemorar o 40.º aniversário, o 10.º em terras sul-americanas, e atravessará o Peru, Bolívia e Argentina.

Na quarta-feira, o ministro peruano do Comércio e Turismo, Eduardo Ferreyros, tinha adiantado que o Peru iria investir a mesma verba canalizada na última edição em que o Dakar atravessou o país, em 2013.

Na edição de 2018, o Peru será palco de seis etapas, centradas no deserto peruano, e os responsáveis prometem "surpresas interessantes".

Lusa

  • A estreia de Centeno como líder do Eurogrupo
    1:56
  • Puigdemont chegou à Dinamarca e não foi detido

    Mundo

    A Justiça espanhola pediu à Dinamarca para ativar a ordem de detenção europeia contra Carles Puigdemont, que ignorou as ameaças de detenção e decidiu deslocar-se a Copenhaga para participar numa conferência. Entretanto na Catalunha, o presidente do parlamento propôs Puigdemont para voltar a dirigir o Governo Regional.

  • Eleição de Rio "embaraça" PCP e BE
    0:34

    Opinião

    Luís Marques Mendes considera que a eleição de Rui Rio veio criar embaraço ao PCP e Bloco de Esquerda. O comentador da SIC considera que a promessa de que venha a haver pactos de regime entre PS e PSD é motivo de preocupação para os parceiros do Governo.

    Luís Marques Mendes

  • O caso Assange é "um problema" para o Equador

    Mundo

    O Presidente equatoriano, Lenin Moreno, declarou no domingo que o asilo atribuído ao fundador do WikiLeaks, Julian Assange, pela embaixada do Equador em Londres desde 2012 é "um problema herdado" que constitui "mais que um aborrecimento".