sicnot

Perfil

Desporto

Dueto Cheila/Maria Beatriz faz história

As nadadoras Cheila Morais Vieira e Maria Beatriz Gonçalves alcançaram um resultado histórico para a natação sincronizada portuguesa, ao superarem a barreira dos 70 pontos no dueto técnico dos Mundiais2017, que decorrem em Budapeste.

O dueto da Gesloures, que se estreou em campeonatos do mundo, somou um total de 71,7694 pontos, que lhe valeu o 33.º lugar da geral. As nadadoras portuguesas esperam agora melhorar este resultado na prova livre, a decorrer na segunda-feira.


"Estamos felizes, mas a nossa ambição leva-nos a querer mais, a sonhar com mais. Queremos sempre melhorar em pequenos detalhes e no dia 18, com o dueto livre, iremos tudo fazer para melhorar", afirmou a diretora técnica nacional Mariana Marques.


As nadadoras russas Alexandra Patskevich e Svetlana Kolesnichenko obtiveram a melhor pontuação das eliminatórias, com 95,0062 pontos, onde foram apurados 12 duetos para a final.


Portugal fez a sua estreia da natação sincronizada em Mundiais em Kazan2015. Ana Isabel Baptista/Maria do Carmo Martins em dueto técnico asseguraram o 34.º lugar (68,6962) e Bárbara Nogueira Costa/Diana Sanches Gomes em dueto livre foram 33.º (69,3333).

Lusa

  • Curiosidades sobre o Mundial da Rússia
    3:08
  • Inocência e talento marcaram o 9.º dia de Mundial
    0:56
  • Ronaldo no País dos Sovietes: Algumas curiosidades
    1:54
  • O choro intenso de Neymar explicado pelo próprio
    0:51
  • A queda aparatosa do selecionador do Brasil
    0:05
  • Dia de limpezas em Chaves após violenta tempestade
    2:44
  • Athanasia, uma mulher sem medo das alturas
    0:35

    Mundo

    É grega, chama-se Athanasia Athineau, tem 29 anos e pertence à unidade de forças especiais da Grécia. O salto que podemos ver é de 10 mil pés, mas Athanasia faz também saltos de 30 mil. Neste caso, caíu a uma velocidade de 250 quilómetros por hora antes de abrir o pára-quedas.

  • Talheres de Hitler vendidos por 14 mil euros

    Mundo

    Um conjunto de duas facas, três colheres e três garfos de prata, que pertencia a Adolf Hitler, foi vendido em Dorset, Inglaterra, pelo valor de 12.500 libras (aproximadamente 14.200 euros). O serviço de talheres foi criado no âmbito das celebrações do 50.º aniversário do ditador nazi.

    SIC