sicnot

Perfil

Desporto

Líbia pede à FIFA repetição do jogo com Tunísia por causa da esposa do árbitro

© Regis Duvignau / Reuters

A Federação líbia de futebol pediu esta quarta-feira à FIFA a anulação e a repetição do jogo de qualificação para o Mundial2018 com a Tunísia, depois de descobrir que a esposa do árbitro é de nacionalidade tunisina.

Segundo o diário de língua inglesa Libya Observer, o árbitro Davies Omweno, de nacionalidade queniana, considerado um dos melhores do seu país, não só é casado com uma cidadã tunisina como viaja habitualmente para aquele país do Norte de África.

O jogo entre as duas seleções, disputado em 11 de novembro de 2016, suscitou muita polémica por ter sido anulado um golo à seleção líbia devido a um fora de jogo duvidoso, pelo facto de o capitão líbio ter sido expulso na segunda parte e pela grande penalidade que deu a vitória à Tunísia, por 1-0.

Depois da partida, quer Omweno como um dos seus assistentes, o eritreu Berhe O'Michael, foram suspensos durante três meses pela Confederação Africana de Futebol (CAF).

A derrota contribuiu para a eliminação da Líbia e o apuramento da Tunísia para a derradeira ronda de qualificação para o Mundial, que decorre.

Lusa

  • A casa dos horrores
    7:57
  • PGR e presidente do Supremo deixam recado à ministra da Justiça
    2:45

    País

    Durante a abertura do ano judicial, a Procuradora-Geral da República e o presidente do Supremo Tribunal aproveitaram para deixar um recado à ministra da Justiça: é urgente aprovar o novo estatuto de juízes e magistrados. O presidente do Supremo diz que é injusta a má imagem da Justiça e pediu contenção aos magistrados.

  • Rui Rio tem sentido "alguma turbulência" no PSD
    2:01

    País

    Rui Rio e Pedro Passos Coelho tiveram esta quinta-feira a primeira reunião, desde que foi eleito o novo líder do PSD. À saída, Passos Coelho desejou que esta transição decorra com naturalidade. Já Rui Rio disse que tem sentido alguma turbulência no partido.

  • Sindicatos rejeitam fim das baixas médicas até três dias
    2:02

    País

    A CGTP quer levar o tema das baixas médicas à Concertação Social, já a UGT diz que há outras matérias prioritárias. Ainda assim as duas centrais sindicais lembram que a não justificação de faltas pode dar origem a um despedimento por justa causa. Esta quinta-feira o bastonário da Ordem dos Médicos propôs ao Governo que acabe com as baixas de curta duração, até três dias.

  • Papa interrompe percurso no Chile para ajudar polícia
    0:21