sicnot

Perfil

Desporto

Líbia pede à FIFA repetição do jogo com Tunísia por causa da esposa do árbitro

© Regis Duvignau / Reuters

A Federação líbia de futebol pediu esta quarta-feira à FIFA a anulação e a repetição do jogo de qualificação para o Mundial2018 com a Tunísia, depois de descobrir que a esposa do árbitro é de nacionalidade tunisina.

Segundo o diário de língua inglesa Libya Observer, o árbitro Davies Omweno, de nacionalidade queniana, considerado um dos melhores do seu país, não só é casado com uma cidadã tunisina como viaja habitualmente para aquele país do Norte de África.

O jogo entre as duas seleções, disputado em 11 de novembro de 2016, suscitou muita polémica por ter sido anulado um golo à seleção líbia devido a um fora de jogo duvidoso, pelo facto de o capitão líbio ter sido expulso na segunda parte e pela grande penalidade que deu a vitória à Tunísia, por 1-0.

Depois da partida, quer Omweno como um dos seus assistentes, o eritreu Berhe O'Michael, foram suspensos durante três meses pela Confederação Africana de Futebol (CAF).

A derrota contribuiu para a eliminação da Líbia e o apuramento da Tunísia para a derradeira ronda de qualificação para o Mundial, que decorre.

Lusa

  • "Se estivesse a governar estaria preocupado com o futuro e não só com o presente"
    7:46
  • PS e PSD trocam acusações sobre Tancos
    1:18
  • Homens vítimas de violência doméstica
    31:17
  • Marcelo mergulha na baía de Luanda
    0:45
  • Défice chegou aos 2.034 milhões em agosto
    1:51

    Economia

    O défice do Estado caiu 1.900 milhões de euros até agosto, em comparação com o ano passado. A recuperação da economia ajudou a baixar o défice, com mais receitas e impostos acima do esperado. Já a despesa pública ficou praticamente inalterada e os pagamentos do Estado em atraso subiram.

  • EUA negam ter declarado guerra à Coreia do Norte

    Mundo

    Os Estados Unidos negaram esta segunda-feira ter declarado guerra à Coreia do Norte e frisaram que Pyongyang não pode disparar contra os seus aviões em águas internacionais, em resposta a uma ameaça do ministro dos Negócios Estrangeiros norte-coreano.

  • Morreu a egípcia que chegou a pesar 500 quilos

    Mundo

    A egípcia Eman Ahmed Abd El Aty, de 37 anos, que chegou a pesar 500 quilos, morreu num hospital de Abu Dabi, nos Emirados Árabes Unidos, devido a complicações cardíacas na sequência do seu excesso de peso.