sicnot

Perfil

Desporto

O polémico raspanete que Hamilton deu ao sobrinho

Lewis Hamilton foi duramente criticado, depois de publicar um vídeo em que dizia ao sobrinho que não podia usar um vestido de princesa. "Os meninos não vestem vestidos de princesas", gritou na publicação do Instagram, que foi depois apagada. As palavras do campeão de Fórmula 1 não caíram bem aos internautas, que o criticaram por defender o estereótipo de que os rapazes não devem usar roupas de rapariga.

"Estou tão triste neste momento", começa por dizer Lewis Hamilton, num vídeo que foi publicado na rede social Instagram. "Porque é que estás a usar um vestido de princesa?", pergunta ao mesmo tempo que mostra aos seus seguidores o sobrinho.

O campeão de Fórmula 1 volta a questionar o sobrinho, desta vez, perguntando se foi a prenda que pediu no Natal. Quando o menino responde a sorrir que sim, Lewis Hamilton grita: "Os meninos não usam vestidos de princesas".

O vídeo recebeu uma onda de críticas por parte dos internautas, que notaram a felicidade da criança e pediram para o menino usar o que quisesse.

Através do Twitter, os internautas mostraram a sua indignação perante as palavras do piloto.

"Lewis Hamilton é lixo e devia ter vergonha"
"Deixem a criança vestir o que quer. Não interessa. Deixa-o ser feliz. Queres que as crianças sejam infelizes?"
"Ele parece realmente feliz com o seu vestido de princesa. Dizer-lhe que os meninos não usam vestidos de princesas irá levá-lo a ter complexos."
"O menino parece genuinamente feliz! Deixa-o aproveitar este momento da sua vida sem se preocupar com as normas impostas na sociedade."

O vídeo foi publicado inicialmente no Instagram, mas as críticas levaram o campeão de Fórmula 1 a apagar a publicação.

Mas como toda a gente sabe, assim que algo é publicado na internet, dificilmente poderá desaparecer. Vários internautas gravaram o vídeo e publicaram nas suas contas.

Na terça-feira, perante as críticas por defender o estereótipo de que os rapazes não podem usar roupas de raparigas, Lewis Hamilton decidiu fazer um pedido de desculpas. Também este nas redes sociais.

"Ontem, estava a brincar com o meu sobrinho e percebi que as minhas palavras tinham sido inapropriadas e, por isso, apaguei a publicação. Não quis magoar nem ofender ninguém, de todo. Amo que o meu sobrinho se sinta à vontade para se expressar, assim como todos nós devíamos. As minhas mais sinceras desculpas pelo meu comportamento, e percebo que não é aceitável, no mundo de hoje, que alguém (...) marginalize ou imponha estereótipos a outras pessoas. Sempre apoiei todas as pessoas que vivem a sua vida exatamente como o desejam e esperado que possa ser perdoado por este lapso."

  • Carlos César admite diálogo "mais fácil" com PSD de Rio
    1:36

    País

    O presidente e líder parlamentar do PSD diz que o partido não precisa de novos aliados, mas acredita que vai ser mais fácil dialogar com o PSD liderado por Rui Rio, Carlos César visitou esta segunda-feira as regiões afetadas pelos incêndios do ano passado, no primeiro dia das jornadas parlamentares dos socialistas.

  • Papa pede perdão a vítimas de abusos por ter usado expressão "menos feliz"
    1:21

    Mundo

    No final da visita à América Latina, já no avião de regresso a Roma, o Papa Francisco pediu desculpa às vítimas de abusos sexuais no Chile. O líder da Igreja católica considerou que utilzou uma expressão menos "feliz" quando saiu em defesa do bispo Juan Barros, exigindo "provas" a quem o acusa de não ter agido.

  • Os três pontos de Ronaldo
    1:16
  • Decifrado pergaminho encontrado há 50 anos

    Mundo

    Investigadores israelitas reconstituíram e decifraram um dos dois manuscritos de pergaminhos do Mar Morto que nunca tinham sido interpretados desde que foram descobertos há meio século, anunciou a universidade israelita de Haifa.

  • Refeição de 1.100 euros em Veneza

    Mundo

    O centro de Veneza oferece os mais variados restaurantes. Com menu obrigatório, sem menu, com taxas, sem taxas, sentando ou em pé. Depois há aqueles restaurantes que cobram 1.100 euros por cinco pratos acompanhados por água. O caso aconteceu com quatro turistas japoneses, que depois de pagarem a conta, apresentaram queixa às autoridades. O presidente da Câmara da cidade italiana já disse que ia investigar a situação e, caso se confirmasse, prometeu que iria castigar os responsáveis.

    SIC