sicnot

Perfil

Desporto

Mourinho reitera que Manchester City é um justo campeão

Jason Cairnduff

O treinador do Manchester United, o português José Mourinho, reiterou este domingo a justiça na vitória do rival City na Liga inglesa de futebol, depois da derrota caseira da sua equipa frente ao lanterna-vermelha West Bromwich, por 1-0.

"Não é justo dizer que o United lhes ofereceu o título. Não há que arranjar desculpas. Depois do jogo da semana passada [quando o United venceu o City por 3-2] , disse que, mais tarde ou mais cedo, seriam campeões. O City é um campeão justo", afirmou Mourinho.

A formação comandada por Pep Guardiola, que se tornou no primeiro treinador espanhol campeão em Inglaterra, assegurou o seu quinto título, ao contabilizar 87 pontos, contra os 71 do United, quando faltam cinco jogos às duas equipas.

"O City ganhou porque jogou melhor do que os outros, porque ontem [no sábado] derrotou o Tottenham e por que só perdeu dois jogos esta época. Não é justo dizer que foi o United que lhe ofereceu o título, o United não ofereceu nada", prosseguiu o técnico luso, em declarações à Sky Sports.

Após o desaire com o último classificado, selado com o golo de Jay Rodriguez, Mourinho lamentou a atitude da sua equipa.

"Ganharam-nos com justiça. Esta tarde fomos os mestres da complicação e os jogadores pareciam não querer jogar fácil, tudo era feito com um toque a mais, com mais uma volta, sem continuidade, nem fluidez", referiu.

Mourinho reconheceu que os jogadores dos 'red devils' estiveram displicentes.

"Eu ganhei oito campeonatos e não perco a cabeça por vencer ao City, num jogo que só vale três pontos. Muitos dos meus jogadores pensaram que ganhar ao City era o máximo, mas eu ganhei muito na minha carreira para pensar assim", rematou.

Lusa

  • Segurança da Academia de Alcochete avisado 10 minutos antes do ataque
    1:57
  • "Não acho que seja prudente" o regresso dos atletas à Academia do Sporting
    5:49

    Crise no Sporting

    As agressões aos jogadores e equipa técnica do Sporting, na Academia de Alcochete, foram o tema de uma entrevista a Ana Bispo Ramires, psicologa do desporto. Questionada sobre se os jogadores deveriam regressar ou não à academia, Ana Bispo Ramires diz que não devem fazê-lo e explica que é importante que haja medidas de atuação, o mais rápido possível, para que os atletas e restante equipa técnica do clube possam reprocessar, do ponto de vista cognitivo, as ameaças que sofreram. 

  • É desta que provam a existência do monstro de Loch Ness?

    Mundo

    Para muitos, o monstro de Loch Ness não passa de uma lenda. A verdade é que a existência ou não desta criatura mística continua a suscitar debates entre aqueles que acreditam e os cépticos. Uma equipa internacional de investigadores quer responder finalmente à questão através da recolha de ADN ambiental do Loch Ness, na Escócia.

    SIC