Última Edição

0
0:05

Última Edição

1
1:37

Nova tragédia no Mediterrâneo faz 12 mortos

2
1:07

Passos diz que Europa tem de fazer mais para resolver a crise migratória

3
0:47

BE diz que é essencial a abertura de um corredor humanitário na Europa

4
2:00

Pelo menos 10 mortos em explosão de bomba na Síria

5
1:42

PSD e CDS apelam aos eleitores indecisos e à classe média

6
1:41

Costa acusa Governo de não estar à altura dos interesses nacionais

7
2:27

Compra do Novo Banco pode estar fechada na próxima semana

8
1:14

Bagão Féliz diz que deveria ser o Governo a conduzir "reprivatização" do Novo Banco

9
1:43

Mulher de 30 anos morre em choque em cadeia na A28

10
1:47

Homem acusado de raptar filha e levá-la para a Bélgica em julgamento

11
1:41

Portugal não ganha à França desde 1975

12
1:15

Gaitán garante que continua "feliz" no Benfica

13
1:42

Brahimi desmente que esteja a ponderar não jogar em Israel para a Champions

14
2:56

Bonga e MCK em concerto solidário

15:38 16.05.2012

Mais de 400 mil trabalhadores procuram emprego há mais de um ano

LUSA Arquivo Lusa

No primeiro trimestre deste ano havia 416 mil  pessoas à procura de emprego há pelo menos um ano, segundo dados hoje divulgados  pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). 

Os números do INE revelam que a taxa de desemprego de longa duração  (isto é, a percentagem da população ativa sem emprego há mais de um ano)  atingiu os 7,6 por cento - ou seja, mais de metade da taxa total. 

Estes números são máximos históricos. No entanto, o desemprego de muito  longa duração - pessoas sem emprego há mais de dois anos - caiu no primeiro  trimestre, embora continue a níveis muito altos: estava nos 249 mil no último  trimestre de 2011, está nos 228 mil no início de 2012.  

Alguns destes desempregados terão arranjado emprego; outros terão desistido  de procurar. Ainda segundo o INE, 17 por cento dos desempregados (independentemente  da duração) no final do ano passado arranjaram emprego; outros 14 por cento  passaram à condição de inativos. 

A taxa de desemprego oficial no primeiro trimestre situou-se nos 14,9  por cento. 

 

Comentários

ATENÇÃO:ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.
Publicidade

Agora

Inquérito

Facebook

Mais Populares

Comentários

Publicidade

Agora

Inquérito

Facebook

Mais Populares

Economia

Publicidade

Agora

Inquérito

Facebook

Mais Populares

CT: NEWS
X

Sabia que o seu Internet Explorer está desatualizado?

Para usufruir da melhor experiência de navegação na nossa página web recomendamos que atualize para uma nova versão. Por favor faça a atualização aqui .