Última Edição

1
0:05

Última Edição

2
0:40

Última fase da Operação Hermes com menos mortes mas mais acidentes

3
16:22

"Não há qualquer tribunal a mais de 59 km do tribunal de origem"

4
1:27

Cristiano Ronaldo protagoniza nova campanha publicitária no circuito de Jarama, em Espanha

5
2:33

Paula Teixeira da Cruz diz que admite críticas mas não má fé deliberada

6
1:01

Ministra rejeita queixa crime da Ordem dos Advogados sobre o novo mapa judiciário

7
0:30

Barriga de aluguer que gerou crianças abusadas na Austrália disposta a receber as meninas

8
1:22

Djokovic, Wawrinka e Serena Williams nos quartos de final do Open dos EUA

9
2:35

Novo mapa judiciário custou 39 milhões de euros

10
2:11

Plataforma informática dos tribunais só ficou disponível depois das 18:00

11
2:09

PSD quer um novo mandato para governar a partir de 2015

12
0:39

Miguel Macedo garante que Governo está atento a portugueses entre os jihadistas

13
2:07

Antigo padre da Golegã detido em dezembro de 2013 vai mesmo a tribunal

14
0:39

Tempestades nos EUA fazem pelo menos quatro feridos

15:38 16.05.2012

Mais de 400 mil trabalhadores procuram emprego há mais de um ano

LUSA Arquivo Lusa

No primeiro trimestre deste ano havia 416 mil  pessoas à procura de emprego há pelo menos um ano, segundo dados hoje divulgados  pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). 

Os números do INE revelam que a taxa de desemprego de longa duração  (isto é, a percentagem da população ativa sem emprego há mais de um ano)  atingiu os 7,6 por cento - ou seja, mais de metade da taxa total. 

Estes números são máximos históricos. No entanto, o desemprego de muito  longa duração - pessoas sem emprego há mais de dois anos - caiu no primeiro  trimestre, embora continue a níveis muito altos: estava nos 249 mil no último  trimestre de 2011, está nos 228 mil no início de 2012.  

Alguns destes desempregados terão arranjado emprego; outros terão desistido  de procurar. Ainda segundo o INE, 17 por cento dos desempregados (independentemente  da duração) no final do ano passado arranjaram emprego; outros 14 por cento  passaram à condição de inativos. 

A taxa de desemprego oficial no primeiro trimestre situou-se nos 14,9  por cento. 

 

Comentários

ATENÇÃO:ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.
Publicidade

Agora

Facebook

Mais Populares

Comentários

Publicidade

Agora

Facebook

Mais Populares

Economia

Publicidade

Agora

Facebook

Mais Populares

CT: NEWS
X

Sabia que o seu Internet Explorer está desatualizado?

Para usufruir da melhor experiência de navegação na nossa página web recomendamos que atualize para uma nova versão. Por favor faça a atualização aqui .