Última Edição

0
0:05

Última Edição

1
1:22

Uma semana depois do atentado, foi declarado estado de Emergência na Tunísia

2
3:04

Treze arguídos da operação Fénix ficaram em prisão preventiva

3
0:54

Quatro pessoas foram ontem salvas junto a uma praia de Oeiras

4
1:35

Prémios da Liga Portugal destacam os melhores da época passada

5
0:22

Jorge Sousa defende que as nomeações são o único caminho possível para a arbitragem

6
0:49

Já há calendário para a nova época de futebol

7
1:28

Dez milhões de eleitores decidem futuro da Grécia

8
1:00

Declarações de Varoufakis sobre referendo

9
0:45

Depois de votar, Presidente grego apela à união do povo grego

10
1:44

Alexis Tsipras diz que ninguém pode ignorar a vontade de um povo

11
0:15

Depois de votar, Antonis Samaras apelou ao "Sim"

12
2:24

O que disseram hoje Passos e Costa sobre a Grécia

13
0:48

Ativistas pró-Grécia interrompem Merkel em Berlim

14
2:10

Gregos estão divididos e austeridade pode levar muitos a votar não

15:38 16.05.2012

Mais de 400 mil trabalhadores procuram emprego há mais de um ano

LUSA Arquivo Lusa

No primeiro trimestre deste ano havia 416 mil  pessoas à procura de emprego há pelo menos um ano, segundo dados hoje divulgados  pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). 

Os números do INE revelam que a taxa de desemprego de longa duração  (isto é, a percentagem da população ativa sem emprego há mais de um ano)  atingiu os 7,6 por cento - ou seja, mais de metade da taxa total. 

Estes números são máximos históricos. No entanto, o desemprego de muito  longa duração - pessoas sem emprego há mais de dois anos - caiu no primeiro  trimestre, embora continue a níveis muito altos: estava nos 249 mil no último  trimestre de 2011, está nos 228 mil no início de 2012.  

Alguns destes desempregados terão arranjado emprego; outros terão desistido  de procurar. Ainda segundo o INE, 17 por cento dos desempregados (independentemente  da duração) no final do ano passado arranjaram emprego; outros 14 por cento  passaram à condição de inativos. 

A taxa de desemprego oficial no primeiro trimestre situou-se nos 14,9  por cento. 

 

Comentários

ATENÇÃO:ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.
Publicidade

Agora

Inquérito

Facebook

Mais Populares

Comentários

Publicidade

Agora

Inquérito

Facebook

Mais Populares

Economia

Publicidade

Agora

Inquérito

Facebook

Mais Populares

CT: NEWS
X

Sabia que o seu Internet Explorer está desatualizado?

Para usufruir da melhor experiência de navegação na nossa página web recomendamos que atualize para uma nova versão. Por favor faça a atualização aqui .