Última Edição

0
0:08

Última Edição

1
1:01

PJ investiga transferências de jogadores russos da U.Leiria

2
2:02

É praticamente impossível que Portugal cumpra metas orçamentais, avisa Bruxelas

3
1:43

Marcelo pessimista com economia europeia e global

4
2:23

Governo vai rever o imposto sobre os combustíveis

5
1:21

Doentes já podem escolher o hospital em que querem ser tratados

6
2:10

Idosos sedados em excesso

7
1:56

Consumo da pílula do dia seguinte aumentou

8
3:36

Estado vai deixar de financiar novas turmas nos colégios privados

9
1:57

Colégio Militar nega discriminação a alunos homossexuais

10
2:16

Obras no Eixo Central de Lisboa já provocou efeitos no trânsito

11
1:28

Indiana decisivo para candidatos republicanos à Casa Branca

12
1:17

Futebol português vive "um clima de terror e intimidação"

13
1:43

SAD do FC Porto reage às críticas de Rui Moreira

14
1:33

Adeptos do Leicester celebram título inédito

15
1:25

Larry Graham recorda Prince como um homem muito religioso

15:38 16.05.2012

Mais de 400 mil trabalhadores procuram emprego há mais de um ano

LUSA Arquivo Lusa

No primeiro trimestre deste ano havia 416 mil  pessoas à procura de emprego há pelo menos um ano, segundo dados hoje divulgados  pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). 

Os números do INE revelam que a taxa de desemprego de longa duração  (isto é, a percentagem da população ativa sem emprego há mais de um ano)  atingiu os 7,6 por cento - ou seja, mais de metade da taxa total. 

Estes números são máximos históricos. No entanto, o desemprego de muito  longa duração - pessoas sem emprego há mais de dois anos - caiu no primeiro  trimestre, embora continue a níveis muito altos: estava nos 249 mil no último  trimestre de 2011, está nos 228 mil no início de 2012.  

Alguns destes desempregados terão arranjado emprego; outros terão desistido  de procurar. Ainda segundo o INE, 17 por cento dos desempregados (independentemente  da duração) no final do ano passado arranjaram emprego; outros 14 por cento  passaram à condição de inativos. 

A taxa de desemprego oficial no primeiro trimestre situou-se nos 14,9  por cento. 

 

Comentários

ATENÇÃO:ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.
Publicidade

Agora

Inquérito

Facebook

Mais Populares

Comentários

Publicidade

Agora

Inquérito

Facebook

Mais Populares

Economia

Publicidade

Agora

Inquérito

Facebook

Mais Populares

CT: NEWS
X

Sabia que o seu Internet Explorer está desatualizado?

Para usufruir da melhor experiência de navegação na nossa página web recomendamos que atualize para uma nova versão. Por favor faça a atualização aqui .