sicnot

Perfil

Economia

Pensões da GNR poderão estar em risco no BES

Pensões da GNR poderão estar em risco no BES

Perto de dois mil e 500 militares da GNR podem vir a perder as pensões por causa do colapso do Banco Espírito Santo (BES). Ao abrigo de um protocolo especial, os profissionais da GNR investiram num fundo do Espírito Santo. Temem agora perder tudo na passagem para o Novo Banco. O dinheiro só pode ser resgatado em caso de doença incapacitante ou reforma antecipada. A Associação Nacional de Guardas exige o resgate imediato do dinheiro investido.

  • Passos diz que não cabe ao Estado resolver perdas dos investidores do GES
    2:26

    Economia

    O primeiro-ministro diz que não é o Estado que vai resolver os problemas de quem comprou papel comercial aos balcões do BES. Numa visita a uma fábrica de brinquedos científicos, Passos Coelho aproveitou também para reagir ao último relatório de Bruxelas, que pôs Portugal sob vigilância por desequilíbrios económicos dizendo que falta coerência à Comissão Europeia.

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.