sicnot

Perfil

Economia

Associação de consumidores critica proposta PSD/CDS para reduzir coimas das portagens

A Associação Portuguesa de Direito do Consumo (APDC) classificou hoje de "presente envenenado" o projeto de lei do PSD/CDS para reduzir as coimas na cobrança das portagens nas ex-SCUT, que o Parlamento vai discutir na quinta-feira.

(Lusa/ Arquivo)

(Lusa/ Arquivo)

LUSA

"Este é um presente envenenado do Governo. O emaranhado processual mantém-se quase inalterado nas mãos do fisco e não serve qualquer propósito de justiça social e fiscal. Apenas importa ao Estado manter o encaixe financeiro que deriva da cobrança das portagens", acusou o porta-voz da APCD, Adriano Gouveia.

 

Em causa está um projeto de lei para tornar "mais simples, menos burocrático e mais eficiente" o processo de recuperação de dívidas de portagens, prevendo a dispensa de juros nos pagamentos a pronto.

 

O documento - que propõe a oitava alteração à Lei n.º 25/2006 de 30 de junho - prevê a adoção de "um conjunto de medidas excecionais" de recuperação das dívidas à administração fiscal que resultem da violação do dever de pagamento das taxas de portagem.

 

Para a APDC, trata-se de uma proposta "propagandística que não vem beneficiar em quase nada os automobilistas, a braços com milhares de euros de multas por pagar".

 

"A proposta do PSD/CDS não é significativa para os automobilistas e parte do princípio, errado, de que as multas derivam do incumprimento voluntário e ilegítimo por parte dos automobilistas", explicou Adriano Gouveia.

 

Para aquele responsável, o projeto de lei "peca também por não incluir qualquer medida para devolver aos utilizadores destas estradas os valores que já foram cobrados indevidamente e, além do mais, as coimas propostas mantêm-se desproporcionadas face ao tipo de infração cometida".

 

De acordo com a APDC, aquela proposta "mantém um sistema de pagamento injusto, desigual e mal elaborado".

 

Adriano Gouveia lamentou que das "várias" sugestões de alterar o atual processo de pagamento das ex-SCUT, apresentadas pela associação em fevereiro passado aos deputados da maioria parlamentar, com o Bloco de Esquerda e o PS, "apenas uma colheu aceitação e integra agora a proposta do Governo".

 

"O projeto prevê que passe a existir um processo único para todas as infrações cometidas numa mesma viagem e não as várias que até aqui existiam, decorrentes de cada pórtico ultrapassado. Aqui, de facto, há uma simplificação de processos. Mas este é dos poucos aspetos de melhoria do sistema e sabe a muito pouco", sustentou.

 

No Tribunal Administrativo e Fiscal do Porto (TAFP) corre deste início de fevereiro passado uma ação popular intentada pela APDC contra o Estado por considerar "ilegais e inconstitucionais os métodos de cobrança das portagens nas ex-SCUT". 

 

"Não abrimos mão deste processo. Este sistema tem de ser suspenso e revisto na íntegra", frisou.

 

No projeto de lei, PSD e CDS defendem a dispensa ou redução do pagamento dos juros de mora, dos juros compensatórios e das custas do processo de execução fiscal nos casos de pagamento a pronto, total ou parcial, da dívida.

 

De forma a tornar todo o processo "mais simples, menos burocrático e, consequentemente, mais eficiente", o documento define também que, no âmbito do processo de contraordenação, seja aplicada uma única coima às infrações que tenham sido praticadas.

 

Lusa

  • DJ Avicii morre aos 28 anos

    Cultura

    Tim Bergling, conhecido por Avicii e um dos mais famosos DJ's do mundo, morreu aos 28 anos. A notícia foi avançada pelo site TMZ, que adianta que o DJ e produtor sueco foi encontrado morto esta sexta-feira em Muscat, em Omã, e os detalhes da morte ainda não são conhecidos.

    SIC

  • "Não andámos a tomar calmantes, nem a dar abracinhos"
    0:52

    Desporto

    Rui Vitória recusa atirar a toalha ao chão. O treinador do Benfica acredita que ainda muito pode acontecer e revela a motivação da equipa depois da derrota com o FC Porto na Luz, que levou à perda da liderança a quatro jornadas do fim.

  • Porque erram os árbitros?
    2:03

    Desporto

    Num momento em que a polémica em redor da arbitragem está acesa e que nem o videoárbitro parece ter contribuído para a pacificar o futebol, em Leiria juntaram-se treinadores e homens do apito para se entender porque erram os árbitros.

  • "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos"

    Mundo

    "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos", esta foi apenas uma das declarações de Karl Lagerfeld sobre as denúncias de abuso sexual, que estão a marcar o mundo do cinema, da música e da moda. Numa entrevista, o diretor criativo da Chanel e da Fendi declarou mesmo que estava farto do #MeToo, o movimento usado para denunciar estes casos de abusos por todo o mundo.

    SIC

  • Viagem de balão para ver as cerejeiras em flor
    14:27
  • Niassa foi o 4.º lince-ibérico libertado a ser atropelado em Portugal
    1:33

    País

    Uma fêmea de lince-ibérico foi encontrada morta com sinais de atropelamento na A22, próximo de Olhão. A fêmea, criada em cativeiro, tinha sido libertada no Vale do Guadiana em fevereiro de 2017. É o quarto lince-ibérico, que tinha sido libertado na natureza, que morre atropelado em Portugal.

  • "Há uma aceitação do lince no território"
    3:33

    País

    Apesar de já se terem registado em Portugal quatro atropelamentos de linces libertados na natureza, em entrevista à SIC, Pedro Rocha, do Departamento do Alentejo do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), disse que o programa de reintrodução "tem corrido bastante bem", não só devido às condições do habitat e disponibilidade de alimento, mas também porque "há uma aceitação do lince no território". Desde 2015, foram libertados no Vale do Guadiana 33 linces e 16 já nasceram em estado selvagem.

  • EUA acusam Síria de tentar apagar provas de alegado ataque químico em Douma
    1:28
  • Já pode escolher uma morte amiga do ambiente

    Mundo

    Preocupa-se com o ambiente? Recicla? Prefere andar a pé ou partilhar transportes? Então saiba que a partir de agora a morte também pode ser amiga do ambiente. Desde caixões degradáveis de vime a cremação líquida, já é possível diminuir o impacto ambiental da morte.

    SIC

  • O "anjo" que quer ensinar raparigas a programar
    2:59