sicnot

Perfil

Economia

Granadeiro diz falar sob "juramento" no âmbito do caso BES

O antigo presidente da Portugal Telecom (PT) Henrique Granadeiro começou pelas 16:10 a sua audição na comissão de inquérito à gestão do BES e do Grupo Espírito Santo (GES) e fará uma declaração inicial de 30 minutos sob "juramento".

Ex-presidente da Portugal Telecom Henrique Granadeiro

Ex-presidente da Portugal Telecom Henrique Granadeiro

JO\303\203O RELVAS (Lusa)

O presidente da comissão, o deputado do PSD Fernando Negrão, realçou que, após a declaração inicial, o responsável responderá, como normalmente, às perguntas dos deputados dos vários partidos.

O responsável iniciou a sua intervenção dizendo querer "contribuir para o esclarecimento da verdade dos factos" e realçou falar sob "juramento" devido às suas crenças religiosas e à sua "convicção republicana".

A audição de Granadeiro é das mais esperadas da comissão de inquérito, mais a mais após a presença no parlamento do também ex-presidente executivo da PT, Zeinal Bava, na passada quinta-feira.

A comissão de inquérito teve a primeira audição a 17 de novembro passado e tinha inicialmente um prazo total de 120 dias, até 19 de fevereiro, mas foi prolongado por mais 60 dias.

Os trabalhos dos parlamentares têm por objetivo "apurar as práticas da anterior gestão do BES, o papel dos auditores externos e as relações entre o BES e o conjunto de entidades integrantes do universo do GES, designadamente os métodos e veículos utilizados pelo BES para financiar essas entidades".


Lusa

  • Queda de avioneta em Espanha causa 4 mortos

    Mundo

    Uma avioneta com destino a Cascais, em que seguia uma família de quatro pessoas - dois adultos e dois menores - caiu em Sotillo de las Palomas, em Toledo, Espanha.

    Em desenvolvimento

  • Um discurso histórico com os pedidos de sempre
    2:30

    País

    Jerónimo de Sousa voltou este domingo a pedir a renegociação da dívida e a saída de Portugal do euro. Num discurso historicamente curto, apenas 15 minutos, no encerramento do Congresso do PCP, o reeleito secretário-geral comunista anunciou que o aumento dos salários e a reversão das alterações à legislação laboral são duas prioridades para os próximos tempos.

  • Mais de 50 milhões de italianos decidem futuro do país
    1:43

    Mundo

    Este domingo, está nas mãos de mais de 50 milhões de eleitores italianos o futuro do país. Mais do que um voto à reforma constitucional, o referendo terá consequências políticas diretas no Governo italiano. As urnas fecham às 23h00, 22h00 em Lisboa. Os primeiros resultados são esperados meia hora depois.