sicnot

Perfil

Economia

Granadeiro diz falar sob "juramento" no âmbito do caso BES

O antigo presidente da Portugal Telecom (PT) Henrique Granadeiro começou pelas 16:10 a sua audição na comissão de inquérito à gestão do BES e do Grupo Espírito Santo (GES) e fará uma declaração inicial de 30 minutos sob "juramento".

Ex-presidente da Portugal Telecom Henrique Granadeiro

Ex-presidente da Portugal Telecom Henrique Granadeiro

JO\303\203O RELVAS (Lusa)

O presidente da comissão, o deputado do PSD Fernando Negrão, realçou que, após a declaração inicial, o responsável responderá, como normalmente, às perguntas dos deputados dos vários partidos.

O responsável iniciou a sua intervenção dizendo querer "contribuir para o esclarecimento da verdade dos factos" e realçou falar sob "juramento" devido às suas crenças religiosas e à sua "convicção republicana".

A audição de Granadeiro é das mais esperadas da comissão de inquérito, mais a mais após a presença no parlamento do também ex-presidente executivo da PT, Zeinal Bava, na passada quinta-feira.

A comissão de inquérito teve a primeira audição a 17 de novembro passado e tinha inicialmente um prazo total de 120 dias, até 19 de fevereiro, mas foi prolongado por mais 60 dias.

Os trabalhos dos parlamentares têm por objetivo "apurar as práticas da anterior gestão do BES, o papel dos auditores externos e as relações entre o BES e o conjunto de entidades integrantes do universo do GES, designadamente os métodos e veículos utilizados pelo BES para financiar essas entidades".


Lusa

  • Descida da TSU inconstitucional?
    2:37

    TSU

    Especialistas ouvidos pela SIC põem em causa a constitucionalidade da descida da Taxa Social Única dos patrões, como contrapartida pelo aumento do salário mínimo. Como se trata de um imposto pago pelas empresas, só o Parlamento pode decidir uma alteração nas taxas. Neste caso, o Governo decidiu sozinho.

  • Autocarro com seguranças atacado em Braga
    0:42

    Desporto

    Dois autocarros que transportavam elementos de uma empresa de segurança foram atingidos por tiros e pedras depois do jogo entre o Sporting de Braga e o Vitória de Guimarães. O ataque deu-se a poucos quilómetros do Estádio Municipal de Braga. A PSP e a PJ estiveram no local a recolher provas.