sicnot

Perfil

Economia

Presidente CMVM diz não ser "normal" supervisor saber da fusão BCP/BPI depois dos media

O presidente da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), Carlos tavares, disse hoje não achar "normal" que a informação sobre a proposta de fusão entre o BPI e o BCP tenha chegado primeiro aos media que ao supervisor. 

O presidente da CMVM, Carlos Tavares (Arquivo)

O presidente da CMVM, Carlos Tavares (Arquivo)

Lusa

Questionado sobre o assunto, à margem da sua audição na comissão parlamentar para a Ética, a Cidadania e a Comunicação, Carlos Tavares afirmou: "Não acho normal".

O presidente da CMVM escusou-se a fazer comentários sobre o tema.

Na segunda-feira, o Expresso 'online' noticiou que a empresária angolana Isabel dos Santos, segunda maior acionista do BPI, através da empresa Santoro, iria propor que se iniciassem conversações entre o BPI e o BCP - onde a Sonangol detém a maior posição acionista - com vista a uma fusão.

Na sequência desta notícia, a CMVM pediu esclarecimentos a Isabel dos Santos sobre o assunto.

Entretanto, na terça-feira, tanto o BPI como o BCP confirmaram que tinham recebido uma carta da empresária angolana, em nome da Santoro Finance, a propor uma fusão entre os dois bancos portugueses.



Lusa

  • Coreia do Norte lança novo míssil balístico

    Mundo

    O Pentágono detetou esta sexta-feira mais um lançamento de um míssil balístico por parte da Coreia do Norte. O primeiro-ministro japonês já confirmou o lançamento, que terá atingido a zona económica exclusiva, no Mar do Japão.

  • Menino perdido na Praia da Luz foi levado à GNR por turista
    1:11

    País

    Um menino inglês, de sete anos, esteve desaparecido na quinta-feira na Praia da Luz, no Algarve, depois de se ter perdido dos pais. A GNR colocou duas equipas de investigação no local, mas ao fim de uma hora e meia o rapaz apareceu na esquadra de Lagos acompanhado por um turista a quem terá pedido ajuda.

  • Mais viagens mas menos turistas de Portugal
    1:22

    País

    Os residentes em Portugal - sejam portugueses ou estrangeiros - realizaram quatro milhões de viagens turísticas, só no primeiro trimestre do ano. Um aumento de mais de 6% nas viagens dentro do país face ao período homólogo e de mais de 15% nas viagens para fora, de avião. O estudo é do INE, o Instituto Nacional de Estatística, que permite fazer o retrato mais claro de quem viaja e porquê.

  • Algarve sozinho gera metade dos bens transacionáveis em Portugal
    4:14

    SIC 25 Anos

    O Algarve quase não tem indústria e os especialistas consideram que é excessivamente dependente do turismo. Ainda assim, sozinho contribui com metade do que Portugal gera em bens transacionáveis. A região tem problemas graves, como a falta de médicos e um custo de vida muito alto, mas continua a atrair a maior parte dos turistas e muitos estrangeiros decidem mesmo escolher a região para viver.