sicnot

Perfil

Economia

Auditoria forense ao BES aponta quatro atos de gestão ruinosa

Auditoria forense ao BES aponta quatro atos de gestão ruinosa

É um documento arrasador para Ricardo Salgado e para as administrações que liderou. A auditoria forense pedida pelo Banco de Portugal dá conta de 21 desobediências do ex-presidente do BES ao supervisor, em apenas sete meses, e de, pelo menos, quatro práticas de gestão ruinosa. É ainda dito que foram feitos empréstimos a administradores e empresas do grupo Espírito Santo, às escondidas do Banco de Portugal, que já tinha proibido qualquer crédito. As conclusões já foram enviadas ao Ministério Público.

  • Auditoria aponta quatro atos de gestão ruinosa à administração de Salgado
    1:57

    Queda do BES

    O Banco de Portugal já enviou ao Ministério Público os resultados da auditoria forense ao BES. O documento dá conta de 21 desobediências de Ricardo Salgado ao supervisor em apenas sete meses e de pelo menos quatro práticas de gestão ruinosa. É ainda dito que foram feitos empréstimos a administradores do BES e a empresas do Grupo Espírito Santo às escondidas do Banco de Portugal, que já tinha proibido qualquer crédito.

  • Ricardo Salgado desobedeceu ao Banco de Portugal
    1:56

    Economia

    A auditoria forense ao BES encontrou indícios de gestão ruinosa praticada pela administração do Banco Espírito e Santo e do Espírito Santo Financial Group. O Jornal de Negócios avançou ontem à noite que Ricardo Salgado desobedeceu ao Banco de Portugal. Detalhes que constam do sumário executivo que o supervisor enviou à comissão parlamentar de inquérito que investiga a gestão do BES e do GES.

  • Ricardo Salgado desobedeceu ao Banco de Portugal e praticou atos de gestão ruinosa

    Desporto

    A gestão de Ricardo Salgado desobedeceu ao Banco de Portugal 21 vezes entre dezembro de 2013 e julho do ano passado. Estes são dados que constam de uma auditoria pedida pelo supervisor à Deloitte. Além disso, de acordo com o Jornal de Negócios, Salgado praticou atos dolosos de gestão ruinosa, para além de ter concedido financiamentos em violação das regras. Em novembro de 2014, a SIC tinha já noticiado os principais pontos desta investigação.

  • Equipa da SIC impedida de entrar na Venezuela

    País

    A SIC tinha uma equipa a caminho da Venezuela para cobrir as eleições da Assembleia Constituinte que decorrem no domingo. No entanto o jornalista Luís Garriapa e o repórter de imagem Odacir Junior foram impedidos de entrar no país. A equipa de reportagem foi barrada à chegada ao aeroporto de Caracas.