sicnot

Perfil

Economia

Número de clientes de gás natural em mercado livre sobe para 825 mil em dezembro

O número de clientes no mercado liberalizado de gás natural cresceu cerca de 56% em dezembro de 2014, face a igual mês do ano anterior, para um total de 825 mil, indicam dados hoje revelados pela ERSE.

REUTERS

Segundo o relatório da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) sobre o quarto trimestre de 2014, "o número de clientes no mercado liberalizado em dezembro de 2014 aumentou cerca de 56% face a dezembro do ano anterior, sendo cerca de 11% superior ao registado em setembro de 2014".

No final de 2014, 59,8% dos clientes do segmento residencial estavam no mercado liberalizado, sendo que este segmento representa 99,5% do total de clientes de gás natural. Dos clientes industriais, 73,2% estavam também no mercado liberalizado, tal como a totalidade dos grandes clientes, estes últimos desde março de 2013. 

De acordo com a entidade reguladora, desde dezembro de 2013 que a evolução dos clientes no mercado liberalizado tem vindo a registar uma taxa média mensal de crescimento de 3,8%.

Já no que respeita ao consumo, e também de acordo com a ERSE, no final de 2014 cerca de 94% era feito em mercado livre. 

Em número de clientes, no quarto trimestre, a EDP manteve-se como o principal operador do mercado (49% em dezembro), ganhando 0,9 pontos percentuais nos últimos três meses do ano.

Já a Galp manteve a liderança do mercado em consumos (58% em dezembro), mas registou uma perda de 10,9 pontos percentuais nesse indicador face a setembro. Em número de clientes, a empresa reduziu a sua quota em 0,3 pontos percentuais no trimestre, para 25%.

Quanto à Goldenergy, está em segundo lugar no que respeita ao número de clientes, com uma quota de 26%, que diminuiu 0,6 pontos percentuais nos três meses analisados pela ERSE.

Tendo em conta o consumo, a Gás Natural Fenosa encontrava-se em segundo lugar no final de dezembro, com uma quota de 17% do mercado, mais 0,2 pontos percentuais do que em setembro, no final do trimestre anterior.

Os dados hoje divulgados indicam também que a Galp manteve a primeira posição no segmento de grandes clientes (quota de 59%) e de clientes industriais (63%), apesar de ter registado perdas de 11,3 pontos percentuais e sete pontos percentuais, respetivamente, face a setembro.

Desde janeiro de 2010 que os consumidores de gás natural em Portugal Continental podem escolher o seu fornecedor, no âmbito do processo de liberalização do mercado retalhista de gás natural.

De acordo com a entidade reguladora do setor, o atual período transitório para os consumidores com consumo anual até 500 metros cúbicos poderá vigorar até 31 de dezembro de 2015.

  • O encontro emocionado de Marcelo com a mãe de uma das vítimas dos fogos
    0:30
  • Proteção Civil garante que já não há desaparecidos
    1:40
  • "Depois de sair da autoestrada o vidro do carro ainda estava a ferver"
    2:01
  • "O fogo chegou de repente. Foi um demónio"
    2:15
  • O desabafo de um empresário que perdeu "uma vida inteira de trabalho" no fogo
    2:08
  • O testemunho emocionado de quem perdeu quase tudo
    2:10
  • As comunicações entre operacionais no combate às chamas em Viseu
    2:27
  • Houve "erros defensivos que normalmente a equipa não comete"
    0:38

    Desporto

    No final do jogo, quando questionado sobre a ausência de Casillas no onze do FC Porto, Sérgio Conceição referiu que a equipa apresentada era aquela que lhe oferecia garantias. Quanto ao jogo, o treinador portista reconheceu que a equipa cometeu vários erros defensivos.

  • "Cometemos erros e há que tentar corrigi-los"
    0:41

    Desporto

    No final do jogo em Leipzig, Iván Marcano desvalorizou a ausência de Iker Casillas e entendeu que o facto de o guarda-redes ter ficado no banco não teve impacto na equipa. Já sobre o jogo, o central espanhol garantiu que não correu da forma como os jogadores esperavam.

  • Norte-americana foi à discoteca e tornou-se princesa

    Mundo

    A história de Ariana Austin é quase como um conto de fadas moderno. A jovem vai até ao baile, onde conhece o seu príncipe. Só que a norte-americana foi a uma discoteca e, na altura, não sabia que Joel Makonnen era na verdade um príncipe da Etiópia e que casaria com ele 12 anos depois, tornando-se também ela numa princesa.