sicnot

Perfil

Economia

Número de clientes de gás natural em mercado livre sobe para 825 mil em dezembro

O número de clientes no mercado liberalizado de gás natural cresceu cerca de 56% em dezembro de 2014, face a igual mês do ano anterior, para um total de 825 mil, indicam dados hoje revelados pela ERSE.

REUTERS

Segundo o relatório da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) sobre o quarto trimestre de 2014, "o número de clientes no mercado liberalizado em dezembro de 2014 aumentou cerca de 56% face a dezembro do ano anterior, sendo cerca de 11% superior ao registado em setembro de 2014".

No final de 2014, 59,8% dos clientes do segmento residencial estavam no mercado liberalizado, sendo que este segmento representa 99,5% do total de clientes de gás natural. Dos clientes industriais, 73,2% estavam também no mercado liberalizado, tal como a totalidade dos grandes clientes, estes últimos desde março de 2013. 

De acordo com a entidade reguladora, desde dezembro de 2013 que a evolução dos clientes no mercado liberalizado tem vindo a registar uma taxa média mensal de crescimento de 3,8%.

Já no que respeita ao consumo, e também de acordo com a ERSE, no final de 2014 cerca de 94% era feito em mercado livre. 

Em número de clientes, no quarto trimestre, a EDP manteve-se como o principal operador do mercado (49% em dezembro), ganhando 0,9 pontos percentuais nos últimos três meses do ano.

Já a Galp manteve a liderança do mercado em consumos (58% em dezembro), mas registou uma perda de 10,9 pontos percentuais nesse indicador face a setembro. Em número de clientes, a empresa reduziu a sua quota em 0,3 pontos percentuais no trimestre, para 25%.

Quanto à Goldenergy, está em segundo lugar no que respeita ao número de clientes, com uma quota de 26%, que diminuiu 0,6 pontos percentuais nos três meses analisados pela ERSE.

Tendo em conta o consumo, a Gás Natural Fenosa encontrava-se em segundo lugar no final de dezembro, com uma quota de 17% do mercado, mais 0,2 pontos percentuais do que em setembro, no final do trimestre anterior.

Os dados hoje divulgados indicam também que a Galp manteve a primeira posição no segmento de grandes clientes (quota de 59%) e de clientes industriais (63%), apesar de ter registado perdas de 11,3 pontos percentuais e sete pontos percentuais, respetivamente, face a setembro.

Desde janeiro de 2010 que os consumidores de gás natural em Portugal Continental podem escolher o seu fornecedor, no âmbito do processo de liberalização do mercado retalhista de gás natural.

De acordo com a entidade reguladora do setor, o atual período transitório para os consumidores com consumo anual até 500 metros cúbicos poderá vigorar até 31 de dezembro de 2015.

  • Negócios do Fogo
    22:00
  • Direção da Raríssimas na Madeira demitiu-se em setembro
    1:58

    País

    Três representantes da Raríssimas na ilha da Madeira demitiram-se, em setembro, de costas voltas para a direção. A delegação da instituição na ilha começou em 2015 e fechou com as três demissões. Em entrevista à SIC, uma das antigas delegadas afirmou que todos os fundos angariados foram para a sede, em Lisboa, ficando depois sem dinheiro para pagar as despesas.

  • Deputado do PSD recusa vice-presidência da Raríssimas
    1:58

    País

    Nas reações políticas ao caso da Raríssimas, o PSD e CDS dizem que é preciso acionar todos os mecanismos legais apropriados para averiguar a situação. O deputado social-democrata, Ricardo Baptista Leite, que tinha sido convidado recentemente para vice-presidente da instituição, diz que já não há condições para tomar posse.

  • Turistas aproveitam nevão na Serra da Estrela
    1:23
  • Fortes nevões no norte da Europa
    0:59
  • Dezenas de feridos em protestos contra decisão de Trump em Israel
    1:55
  • A brincadeira de um youtuber que podia ter acabado mal

    Mundo

    Um jovem youtuber inglês enfiou a cabeça num saco de plástico, prendeu-a na parte interna de um microondas e encheu depois o eletrodoméstico com cimento. A brincadeira, que podia ter acabado de forma trágica, deixou o jovem completamente preso e obrigou à intervenção dos serviços de emergência.

    SIC

  • "Popeye" russo pode ter que amputar braços

    Mundo

    Um jovem russo injetou um óleo no corpo para conseguir ter músculos, mais propriamente nos seus braços, que já cresceram cerca de 25 centímetros. Contudo, segundo um médico, o procedimento pode levar à necessidade de amputação, deixando o jovem sem os membros.