sicnot

Perfil

Economia

BCE já comprou 9.751 milhões de euros de dívida pública

O Banco Central Europeu (BCE) informou hoje que na semana passada comprou dívida pública no valor de 9.751 milhões de euros.

(Arquivo Reuters)

(Arquivo Reuters)

© Ralph Orlowski / Reuters

Este número já tinha sido avançado na passada quinta-feira por um dos membros do conselho executivo da entidade, Benoit Coeuré, pelo que não deverá incluir a compra de ativos feita no final da semana.

O BCE vai publicar semanalmente a quantidade de dívida que adquiriu, depois de ter iniciado na passada segunda-feira o seu programa de compra de dívida pública, através dos bancos centrais nacionais da zona euro.

Até agora o BCE tem comprado dívida privada (dívida titularizada e obrigações hipotecárias) no valor mensal de 13 mil milhões de euros.

A manter-se o ritmo da semana passada, o volume mensal do programa de obrigações do setor público será de 47 mil milhões de euros, prevê o BCE.

Em finais de janeiro, o presidente do BCE, Mario Draghi, anunciou o lançamento de um programa alargado de compra de dívida pública e privada ao ritmo mensal de 60 mil milhões de euros, destinado a impulsionar a economia da zona euro e a combater a inflação baixa.

Lusa
  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.