sicnot

Perfil

Economia

Metro de Lisboa abre hoje às 10:00 devido à segunda greve da semana

As estações do Metropolitano de Lisboa abrem hoje apenas às 10:00, devido à segunda greve parcial que os trabalhadores da empresa realizam esta semana, informou a empresa.

A greve parcial dos trabalhadores decorre entre as 06:30, hora normal de abertura das estações, e as 09:30, devendo a abertura das estações e a circulação das composições acontecer a partir das 10:00, divulgou a empresa, em comunicado.

A paralisação, convocada por diversos sindicatos, é a segunda greve parcial desta semana, o Metro esteve encerrado na passada segunda-feira até às 10:00 - e a terceira realizada este ano (uma outra foi realizada, nos mesmos moldes, a 23 de fevereiro).

De acordo com a Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações (Fectrans), entre as razões para a greve estão "a falta de diálogo, quer por parte da empresa quer do Governo, para resolver os problemas concretos de trabalho da maior parte das categorias profissionais, a redução cada vez mais acentuada do número de trabalhadores" e "a defesa da empresa enquanto empresa pública".

Devido à greve, a Carris vai reforçar o número de autocarros nos trajetos servidos pelas carreiras 726 (Sapadores-Pontinha), 736 (Cais do Sodré-Odivelas), 744 (Marquês de Pombal-Moscavide) e 746 (Marquês de Pombal-Estação da Damaia), que coincidem com eixos servidos pelo Metro, acrescentou o Metropolitano, em comunicado.



RCS // PMC

Lusa/Fim

  • "Isto é a demagogia à solta"
    0:45

    Opinião

    Quem o diz é Luís Marques Mendes a propósito da aprovação esta semana da lei do CDS-PP que elimina o adicional do imposto sobre os combustíveis. O comentador da SIC critica a oposição por ter levado a votação uma lei inconstitucional e acusa ainda os parceiros de Governo de deslealdade. 

    Luís Marques Mendes

  • Comandante da Proteção Civil confiante nos meios de combate aos incêndios
    1:56

    País

    Depois das falhas apontadas ao sistema de comunicações SIRESP durante os incêndios do ano passado, o cComandante operacional da Proteção Civil diz que não há meios de comunicação infalíveis. Duarte Costa acredita que este verão será mais calmo do que anterior e contabiliza já mais de 2000 incêndios desde maio que não foram notícia.

  • Líderes europeus assinalam progressos para alcançar acordo sobre migrações
    2:02