sicnot

Perfil

Economia

Carlos Gomes da Silva é o próximo presidente da Galp Energia

Carlos Gomes da Silva foi o escolhido para liderar a Galp Energia nos próximos quatro anos, comunicou hoje ao mercado o presidente do conselho de administração da petrolífera portuguesa, Américo Amorim. 

© Rafael Marchante / Reuters

"Pretendo propor que a liderança da equipa executiva caiba ao Eng. Carlos Gomes da Silva, que anteriormente exerceu várias funções diretivas na Galp Energia e é seu administrador executivo desde 2008, profissional com profundo conhecimento da empresa e dos seus negócios, com capacidade e experiência que asseguram a qualidade de gestão e o compromisso com a continuidade da estratégia e as prioridades da Galp Energia", lê-se no comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM). 

Na sexta-feira, o atual presidente executivo, Manuel Ferreira de Oliveira, informou não estar disponível para voltar a integrar os órgãos sociais da companhia, que liderava desde 2007. 

Também o vice-presidente da Galp Energia, Luís Palha da Silva, um dos nomes referidos pela imprensa como forte candidato à liderança da petrolífera, comunicou a indisponibilidade para um novo mandato.  

Engenheiro eletrotécnico e de computadores, Carlos Gomes da Silva é membro do conselho de administração da Galp Energia desde 2007, justamente sob proposta do grupo Amorim, sendo responsável pelo segmento de gás, e é ao mesmo tempo administrador da Amorim Energia e da Amorim Investimentos Energéticos. 

Na mensagem ao mercado, Américo Amorim destaca que o próximo mandato (2015-18) será "um período de crescimento ímpar dos negócios, com especial enfoque nas atividades de exploração e produção petrolífera", prometendo que continuará "a assegurar o acompanhamento da estratégia orientada por uma gestão sã, prudente e geradora de valor". 

"É assim com redobrada confiança que encaro os desafios da Galp Energia nas suas atividades regionais e internacionais, desenvolvidas por uma nova liderança e uma equipa executiva renovada", manifesta o empresário na comunicação ao mercado. 

Na assembleia geral de 16 de abril, os acionistas da Galp vão eleger os órgãos sociais para os próximos quatro anos, aprovar as contas relativas a 2014 e pronunciar-se sobre a remuneração acionista. 

A empresa propôs o pagamento de um dividendo de 35 cêntimos por ação referente ao exercício de 2014, ano em que o resultado líquido da petrolífera aumentou 20%, para 373 milhões de euros. 

Na sexta-feira, os títulos da Galp Energia fecharam a ganhar 4,45% para os 10,35 euros. 



Lusa
  • Temperatura global de 2016 foi a mais alta desde 1880

    Mundo

    A temperatura média na superfície terrestre e oceânica em 2016 foi a mais alta desde 1880, no terceiro ano consecutivo de recordes do aquecimento global, anunciou esta quarta-feira a agência dos Estados Unidos para a atmosfera e os oceanos.

  • CIA desvenda segredos de quase 50 anos de História

    Mundo

    A CIA publicou online quase 12 milhões de documentos confidenciais. Basta uma ligação à Internet para navegar por entre 50 anos de relatórios outrora secretos. Entre os milhões de páginas, estão documentos sobre um eventual assassínio de Fidel Castro, detalhes sobre os crimes de guerra nazis, relatórios sobre avistamentos de OVNI e um estudo sobre telepatia denominado "Projeto Star Gate".

  • Cadela sobrevive após engolir faca de cozinha

    Mundo

    Na Escócia, uma história de sobrevivência, no mínimo, bicuda. Uma cadela engoliu uma faca de cozinha com mais de 20 centímetros, manteve-a dentro de si durante algumas semanas mas sobreviveu, depois de ser operada de urgência..