sicnot

Perfil

Economia

Antigo diretor-geral do FMI detido em Madrid

O antigo diretor-geral do FMI foi detido, esta tarde, em Madrid. Rodrigo Rato é suspeito dos crimes de branqueamento de capitais, fraude e apropriação indevida de bens.

© Sergio Perez / Reuters

De acordo com a imprensa espanhola, a detenção foi feita na sequência de uma busca das autoridades tributárias espanholas à casa onde residia em Madrid. Rato terá aproveitado a amnistia fiscal de 2012 para regularizar o património, numa altura em que já estaria a ser investigado por branqueamento de capitais. 

Além de ter sido diretor-geral do FMI, Rodrigo Rato foi também ministro da Economia e vice-presidente do Governo espanhol, entre 1996 e 2004, nos Executivos de José Maria Aznar.

De 2010 a 2012 foi presidente do Bankia - o banco que já no inicio deste ano pediu uma investigação externa a alegadas irregularidades, nas remunerações de antigos administradores. Em paralelo, está também implicado num processo na justiça espanhola pelo suposto gasto de mais de 15 milhões de euros, em despesas, quando estava à frente do banco.
  • Cavaco apela ao voto contra a eutanásia
    1:09

    País

    A eutanásia será discutida no Parlamento na terça-feira e os deputados do PS e PSD terão liberdade de voto. O PCP e CDS já se anteciparam e garantem que vão votar contra. Cavaco Silva é outra voz crítica em relação a esta questão. O ex-Presidente da República diz que é a decisão mais grave que os deputados podem tomar e apela que nas legislativas de 2019 não se vote nos partidos que forem a favor da morte medicamente assistida.

  • Papa terá pedido a bispos que rejeitem seminaristas homossexuais
    1:15
  • Duquesa de Sussex já tem brasão

    Harry & Meghan

    O Palácio de Kensington apresentou esta sexta-feira o brasão da Duquesa de Sussex, Meghan Markle. O brasão foi criado pelo College of Arms mas teve a ajuda da duquesa para que este fosse "pessoal e representativo".

    SIC

  • Moradores de Lake Worth recebem alerta para invasão de mortos-vivos

    Mundo

    E se de repente recebesse uma mensagem que alertava que a sua cidade estava a ser atacada por mortos-vivos? Foi o que aconteceu com os moradores da cidade norte-americana de Lake Worth, que foram surpreendidos durante a madrugada por uma mensagem de emergência dos serviços estatais, que os avisava de "atividade extrema de mortos-vivos".

    SIC