sicnot

Perfil

Economia

Hospitais podem poupar 45 milhões/ano com reutilização de dispositivos médicos

A Ordem dos Médicos defende uma maior reutilização de dispositivos médicos e cirúrgicos de uso único, considerando que são seguros para doentes e profissionais e que podem permitir poupanças anuais de 45 milhões de euros aos hospitais públicos. 

© Keith Bedford / Reuters

"A Ordem pretende que nos setores em que seja possível reduzir os custos sem pôr em causa a qualidade que isso seja efetivado. Um dos setores tem a ver com o reprocessamento de dispositivos médicos. É possível alargar o âmbito do reprocessamento, reduzindo os custos da saúde e sem pôr em causa a qualidade", afirmou o bastonário dos Médicos à agência Lusa.

 

A Ordem vai realizar na quinta-feira um debate sobre a reutilização dos dispositivos médicos (como máquinas de sutura, tesouras de corte ou dispositivos cardíacos) considerando que esta prática em Portugal ainda é "muito restrita e está condicionada por um jogo complexo de interesses".

 

"Há ainda um grande receio e uma falta de debate, condicionado por interesses, na questão do reprocessamento", referiu o bastonário José Manuel Silva.

 

Em maio de 2013, o Ministério da Saúde publicou em Diário da República um despacho sobre os dispositivos médicos de uso único reprocessados, com o objetivo de "estabelecer condições adequadas de segurança que permitam alcançar poupanças indispensáveis".

 

Na altura, a Associação dos Enfermeiros de Sala de Operações em Portugal contestou este reprocessamento de dispositivos de dose única, considerando-o um "atentado à saúde pública".

 

O bastonário salientou que os médicos estão convictos de "que é possível alargar o reprocessamento, mantendo ou até melhorando a qualidade", com o argumento de que há razões técnicas e científicas para afirmar a segurança do processo.

 

"Nós atualmente transplantamos órgãos, não há nenhuma razão técnica que possa limitar, em circunstâncias bem definidas, a reutilização/reprocessamento de dispositivos médicos", declarou José Manuel Silva.

 

 O reprocessamento pode até trazer mais segurança, insiste o bastonário, dado que tem uma "garantia de funcionamento exatamente pelo facto de [o dispositivo] já ter sido usado e demonstrado que não falha".

 

Para a Ordem, a decisão de utilização única de um dispositivo, que geralmente cabe à própria indústria, "visa mais os interesses de quem o produz do que motivações técnicas".

 

Depois de uma utilização dos dispositivos, eles são enviados para reprocessamento numa fábrica que tem de estar certificada. São retirados todos os contaminantes, depois os dispositivos são limpos, esterilizados, selados e passíveis de rastreabilidade.

 

Esta prática é já seguida, por exemplo, no hospital de São João, no Porto.

 

O reprocessamento de dispositivos médicos e cirúrgicos de uso único é corrente noutros países, como o caso dos Estados Unidos, onde 60% dos seus cinco mil hospitais já recorrem a este método.

 

 

Lusa

  • Fuga de ácido em camião corta EN1 em Gaia

    País

    Uma fuga de gás clorídrico do contentor de um camião que circulava na zona de Pedroso em Vila Nova de Gaia obrigou ao corte do trânsito na EN 1, no sentido Norte/Sul.

    Em desenvolvimento

  • Polémica sobre offshore intensifica guerra de palavras entre PSD e Governo
    2:39
  • DGO divulga hoje execução orçamental de janeiro

    Economia

    A Direção-Geral do Orçamento (DGO) divulga hoje a síntese de execução orçamental em contas públicas de janeiro, sendo que o Governo estima reduzir o défice para 1,6% do Produto Interno Bruto (PIB) em contabilidade nacional em 2017.

  • Paulo Fonseca e Paulo Sousa fora da Liga Europa

    Liga Europa

    A segunda mão dos 16 avos-de-final da Liga Europa ficou marcada pelas eliminações de duas equipas treinadas por portugueses: a Fiorentina de Paulo Sousa e o Shakhtar Donetsk de Paulo Fonseca. Paulo Bento, no Olympiacos, e José Mourinho, no Manchester United, são os únicos técnicos lusos ainda em competição. Noutros jogos, destaque para os afastamentos do Tottenham e do Zenit. Veja aqui os resumos de todos os encontros desta noite europeia. O sorteio dos oitavos-de-final está agendado para esta sexta-feira, às 12h00, hora de Lisboa.

  • "Não preciso de ajustar contas com ninguém"
    0:49

    País

    O ex-Presidente da República insiste que José Sócrates foi desleal durante as negociações do Orçamento do Estado para 2011. Numa entrevista dada à RTP1, Cavaco Silva esclareceu ainda que não escreveu o livro de memórias para ajustar contas com o ex-primeiro-ministro.

  • Sócrates em processo judicial surpreende Cavaco
    0:18

    País

    Cavaco Silva afirmou ter ficado surpreendido com o envolvimento de José Sócrates num processo judicial. Em entrevista à RTP1 o ex-Presidente da República diz que nunca se apercebeu de qualquer "atuação legalmente menos correta" da parte de Sócrates.

  • PSD questiona funcionamento da Assembleia da República
    2:39

    Caso CGD

    O PSD e o CDS vão entregar esta sexta-feira no Parlamento o pedido para criar uma nova Comissão de Inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos. Os dois partidos reuniram-se esta quarta-feira para fechar o texto do requerimento. Durante o dia, o PSD considerou que o normal funcionamento da Assembleia da República está em causa, o que levou Ferro Rodrigues a defender-se e a garantir que está a ser imparcial.

  • Marcelo rejeita discussões menores na banca
    0:32

    Economia

    O Presidente da República avisa que não se devem introduzir querelas táticas e menores no sistema financeiro. Num encontro que reuniu publicamente Marcelo e Centeno, o Presidente diz que é preciso defender o interesse nacional.

  • Três dos planetas encontrados podem conter água e vida
    3:28
  • Túnel descoberto em cadeia brasileira tinha ligação a uma habitação
    0:44

    Mundo

    A polícia brasileira descobriu um túnel que ligava a cadeia de Porto Alegre a uma casa e serviria para libertar prisioneiros do estabelecimento. As autoridades detiveram sete homens e uma mulher no local. A construção permitiria uma fuga massiva que poderia chegar aos 200 mil fugitivos e estima-se que terá custado mais de 300 mil euros. A polícia do Rio Grande do Sul acredita, assim, ter impedido aquela que seria a maior fuga de prisioneiros de sempre no Estado brasileiro.