sicnot

Perfil

Economia

Queda do petróleo tira 1,25% ao crescimento da África subsaariana

A queda do preço do petróleo tirou 1,25%, em média, de crescimento económico aos países produtores de petróleo na África subsaariana, disse hoje a diretora do departamento africano do Fundo Monetário Internacional, Antoinette Sayeh.

reuters

De acordo com as declarações que acompanham a divulgação do Regional Economic Outlook referente à África subsaariana, hoje apresentado em Washington pelo FMI, "os oito exportadores de petróleo da África Subsaariana foram profundamente afetados pela descida dos preços, e a expetativa é que o seu crescimento médio em 2015 se situe cerca de 1,25 pontos percentuais abaixo da cifra de 2014 em razão desse choque".

As notícias, ainda assim, são animadoras, diz a responsável do Fundo, sublinhando que "a economia da África subsaariana deve registar mais um ano de desempenho económico sólido, com a expetativa de que o crescimento ascenda a 4,5% em 2015" e "continuará a ser uma das de mais rápido crescimento no mundo --- atrás, apenas, da Ásia emergente e em desenvolvimento".

Apesar do panorama difícil para as contas públicas dos maiores exportadores de petróleo, como a Nigéria ou Angola e Guiné Equatorial, os restantes países "estão a beneficiar da redução dos custos de importação de petróleo, embora alguns estejam também a sentir o impacto da baixa dos preços das matérias-primas não petrolíferas que exportam".

Entre os riscos identificados pelo FMI para estas previsões, que representam uma descida de 0,5 pontos percentuais face aos 5% de crescimento no ano passado, a diretora do departamento africano sublinha as restrições das condições financeiras mundiais e a degradação das condições de segurança nalguns países como alguns dos perigos para estas projeções.

"As atuais circunstâncias salientam também a necessidade urgente de políticas que favoreçam a transformação estrutural para diversificar a base de produção da África subsaariana e promover a maior inserção nas redes de comércio internacional", diz Antoinette Sayeh. 

Segundo a responsável, essa inserção "ajudará a região a criar empregos para uma população jovem em rápida expansão" numa região onde "por volta de 2030, o número de pessoas que chegarão à idade ativa será superior à soma do resto do mundo".

  • Portugal vai fechar fronteiras durante a visita do Papa

    País

    O Conselho de Ministros aprovou hoje a reposição temporária do controlo de fronteiras durante a visita do papa Francisco em maio a Fátima. A reposição do controlo de fronteiras decorrerá entre 00:00 de 10 de maio e as 00:00 de 14 de maio.

  • Descoberta nova espécie de tiranossauro

    Mundo

    Uma nova espécie de dinossauros predadores, um tiranossauro com uma forma incomum de evolução, foi descoberta por uma equipa internacional de cientistas, segundo um artigo científico hoje publicado pela revista Nature.

  • Juncker reprova com ironia apoio de Trump

    Brexit

    O Presidente da Comissão Europeia disse hoje com ironia que promoverá a independência do Ohio ou de Austin, no Texas, em relação aos Estados Unidos se o presidente Donald Trump continuar a incitar países europeu a seguirem o Brexit.

  • "Civis devem ser prioridade absoluta no Iraque", diz Guterres

    Mundo

    O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, chegou hoje ao Iraque para abordar a situação da ajuda humanitária, e pediu que a proteção dos civis seja a "prioridade absoluta" à medida que as forças iraquianas batalham para retomar Mossul.

  • Fomos conhecer o novo Samsung S8
    1:42