sicnot

Perfil

Economia

Trabalhadores da STCP em greve a 11 de maio

A Federação dos Sindicatos de Transportes anunciou hoje que os trabalhadores da Sociedade de Transportes Coletivas do Porto (STCP) vão realizar uma greve a 11 de maio, em defesa do carácter público da empresa e pela contratação de mais motoristas.

(Lusa/ Arquivo)

(Lusa/ Arquivo)

Lusa

De acordo com a federação, a paralisação visa "a reposição do número de trabalhadores necessários para garantir a oferta programada" e "acabar de vez com a sistemática supressão de dezenas de carreiras diariamente, que tem afetado os utentes desta empresa".

 

A decisão de avançar com a greve foi aprovada na passada terça-feira num plenário de trabalhadores durante o qual foi também aprovada uma outra paralisação por tempo indeterminado, neste caso aos fins de semana e às últimas e primeiras horas das rendições dos motoristas. As datas para esta greve ainda não foram anunciadas.

 

No final desta reunião, o coordenador da Comissão de Trabalhadores (CT) da STCP, Pedro Silva, explicou que estas "formas de luta", aprovadas por unanimidade em plenário, realizar-se-ão a partir da segunda semana de maio com o objetivo de alertar para a "falta gritante" de motoristas.

 

Pedro Silva frisou que faltam "cerca de 150 trabalhadores" na STCP fazendo com que, na troca de serviço, não haja, por vezes, substituto obrigando o motorista a continuar a "sua jornada de trabalho", tendo de conduzir até 14 horas por dia.

 

Segundo o dirigente, a falta de efetivos, que se traduz em menos autocarros nas ruas, tem acentuado o descontentamento dos utentes e colocado em causa a segurança dos motoristas que tem sido alvo de agressões físicas e verbais.

 

Por seu lado, Jorge Costa, do Sindicato Nacional dos Motoristas (SNM), considerou que o serviço da STCP tem vindo a "degradar-se de forma propositada" para a empresa justificar a sua concessão.

 

 

Lusa

  • Aeroporto Cristiano Ronaldo? Nem todos os madeirenses estão de acordo
    2:21
  • Fatura da água a dobrar
    2:26

    Economia

    Desde o início do ano que a população de Celorico de Basto está a receber duas faturas da água para pagar. Tanto a Câmara como a Águas do Norte reclamam o direito a cobrar pelo serviço. Contactada pela SIC, a Entidade Reguladora esclarece que o município não pode emitir faturas e tem de devolver o dinheiro.

  • Vala comum com 6 mil corpos em Mossul
    1:43

    Daesh

    Há suspeitas de que o Daesh tenha criado uma vala comum com cerca de seis mil corpos a sul de Mossul, no Iraque. A área em redor estará minada. A revelação é de uma equipa de reportagem da televisão britânica Sky News.

  • A menina que os pais queriam chamar "Allah"

    Mundo

    ZalyKha Graceful Lorraina Allah tem 22 meses, anda não sabe ler nem escrever mas já está no centro de um processo judicial contra o Estado da Georgia, nos EUA. Os pais, Elizabeth Handy e Bilal Walk, apoiados por uma ONG, exigem na justiça que o nome seja reconhecido na certidão de nascimento para que a criança possa ser inscrita na escola, na segurança social ou nos registos e notoriado. O casal já tem um filho de 3 anos que se chama Masterful Mosirah Aly Allah.