sicnot

Perfil

Economia

Greve dos pilotos da TAP pode afetar 3 mil voos e 300 mil passageiros

Cerca de 3.000 voos e 300 mil passageiros poderão ser afetados pela greve de dez dias dos pilotos da TAP, que se inicia na sexta-feira, para defender os direitos da classe, caso a adesão ao protesto seja elevada. 

Caso a greve não seja desconvocada, nos dez dias de greve, seriam transportados na TAP e na Portugália cerca de 300 mil passageiros, num total de 3.000 voos, adiantou à Lusa fonte oficial do grupo, sendo cerca de 10% da operação abrangida pelos serviços mínimos, que prevê a realização de voos para Açores, Madeira, Brasil, Angola, Moçambique e sete cidades europeias

No total, os serviços mínimos representam cerca de 15 ligações de ida e volta por dia (30 voos por dia), num total da 300 nos dez dias de paralisação, mas a expectativa da TAP é de ter convencido os pilotos das razões da empresa e conseguir realizar um número superior.  

Nesse sentido foram as palestras da administração da TAP com os pilotos: "Temos a certeza de que teremos muitos pilotos que, sensibilizados pelo momento, irão pensar sem dúvida nenhuma no cliente, no passageiro, na empresa e irão voar", disse Fernando Pinto. 

Mas o Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC) -- que convocou a greve -- acredita que a adesão será superior a 90%. 

Segundo a TAP, pelo caminho perderam-se cerca de 50 mil reservas, passageiros que pretendiam viajar com a transportadora aérea nacional, mas que acabaram por não avançar com a reserva, devido ao agendamento do protesto. 

Segundo fonte oficial da TAP, os passageiros com viagem nos voos incluídos nos serviços mínimos, cuja lista está publicada na página da TAP, devem reconfirmar a reserva junto da TAP ou da agência de viagens. 

Já os passageiros com reserva para voos que não se vão realizar podem pedir alteração de data para fora do período da greve ou pedir a emissão de um 'voucher' com o valor pago, que pode ser utilizado no período de um ano. 

Os pilotos da TAP marcaram uma greve, entre 01 e 10 de maio, por considerarem que o Governo não está a cumprir o acordo assinado em dezembro de 2014, nem um outro, estabelecido em 1999, que lhes dava direito a uma participação no capital da empresa no âmbito da privatização. 

Lusa
  • Governo prepara projeto para suavizar transição para a reforma
    1:38

    Economia

    O Governo quer suavizar a transição do trabalho para a reforma. A ideia é que essa passagem seja feita gradualmente e não de um dia para o outro, o que pode ser mais traumático. O projeto prevê a possilidade de o trabalhador cumprir meio horário e acumular com meia pensão.

  • Portugal pode perder parte dos fundos comunitários
    2:21

    Economia

    Portugal arrisca-se a perder parte dos fundos comunitários atribuídos ao país, se não acelerar a execução dos programas que têm comparticipação de Bruxelas. A notícia é avançada pelo jornal Público, que revela que o país ainda está longe de cumprir as metas mínimas. O Executivo desdramatiza e acredita que serão cumpridas até ao final do ano. O Governo diz mesmo que Portugal deverá ser um dos países com melhores taxas de execução.

  • Proteína tóxica que se acumula no cérebro pode ser uma das causas do Alzheimer
    2:33

    País

    Uma proteína tóxica que se acumula no cérebro pode ser uma das causadoras do Alzheimer. A revelação, feita pelo prémio Nobel da Medicina de 2014, será discutida no terceiro dia da cimeira mundial sobre doenças neurodegenerativas na Fundação Champalimaud, em Lisboa. A partir de hoje, serão apresentadas novidade nas investigações científicas sobre a epidemia silenciosa, que atinge 50 milhões de pessoas em todo o mundo.

  • Primeiro discurso de Costa na ONU alinhado com o de Guterres

    País

    O primeiro-ministro, António Costa, proferirá hoje o seu primeiro discurso na Assembleia Geral das Nações Unidas, devendo estar muito alinhado com a agenda política apresentada na terça-feira pelo secretário-geral da ONU, António Guterres, valorizando o multilateralismo.

  • Habitantes da favela da Rocinha temem novo episódio violento
    2:54

    Mundo

    Localizada no Rio de Janeiro, a Rocinha, maior favela do Brasil, foi palco de um tiroteio entre traficantes, no último fim de semana. Agora, pelo terceiro dia consecutivo, a polícia do Rio de Janeiro está a fazer um cerco em algumas favelas cariocas à procura de traficantes. A comunidade está assustada e receia que episódios violentos como este se repitam.