sicnot

Perfil

Economia

Pequim multa fornecedor da McDonald's em 566 mil euros por poluição

O fornecedor de batatas fritas da McDonald's na China foi alvo de uma multa recorde de 3,9 milhões de yuan (cerca de 566 mil euros) por poluir a água, de acordo com a agência chinesa Xinhua.

© Claro Cortes / Reuters

A multa contra a Beijing Simplot Food Processing é a maior alguma vez reclamada pela cidade de Pequim em casos de poluição.

A Beijing Simplot Food Processing é uma 'joint venture' entre a norte-americana J.R. Simplot Company, a McDonald's e a Empresa Geral de Agricultura, Indústria e Comércio de Pequim, diz a Xinhua. 

Estabelecida em 1992, a Beijing Simplot produz batatas fritas e 'hash browns' para a McDonald's, fornecendo-os também a "outros clientes da Ásia Oriental", afirma a Xinhua.

A multa surge numa altura em que a China está a endurecer a sua posição face à poluição atmosférica, da água e do solo devido ao forte descontentamento popular.

Uma nova lei ambiental - a primeira em 25 anos - foi implementada este ano, impondo sanções mais duras e apelando à denúncia de quem a violasse. 

De acordo com a Xinhua, os inspetores descobriram em novembro que o indicador relativo às águas residuais da Beijing Simplot excedia os limites, o que levou as autoridades a bloquearem imediatamente os canos, ordenando a empresa a tratar a água.

  • As primeiras decisões do Presidente Trump
    1:39
  • "Há sobretudo um fosso entre o discurso que Trump faz e os de Obama"
    6:13

    Opinião

    Cândida Pinto e Ricardo Costa analisaram a tomada de posse de Donald Trump. O diretor de informação da SIC disse que o discurso de Trump "mexe com a sua base de apoio" e defende que "a grande questão não vai ser a relação com a Rússia, mas sim com a China". Já a Editora de internacional disse que o discurso foi "voltado para dentro, nacionalista, partidarista, com ataque à elite de Washington".

    Ricardo Costa e Cândida Pinto

  • Celebridades protestam contra Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Cantora brasileira conhecida pela "Lambada" terá sido assassinada
    1:25

    Mundo

    Terá sido assassinada a cantora brasileira conhecida em Portugal pela "lambada", um ritmo que marcou o fim dos anos 90. Foi encontrada carbonizada dentro do próprio carro depois de assaltada em casa. Três suspeitos suspeitos do homicídio da cantora Loalwa Braz foram já detidos.