sicnot

Perfil

Economia

Cenário macroeconómico do PS desatualizado com novas contas de Bruxelas

O cenário macroeconómico apresentado pelo grupo de trabalho do PS ficou desatualizado com as previsões económicas da Comissão Europeia hoje apresentadas, uma vez que os socialistas assumiram como base o cenário europeu conhecido em fevereiro. 

© Yves Herman / Reuters

A 21 de abril, os 12 economistas mandatados pelo PS apresentaram o relatório 'Uma década para Portugal' em que, partindo do cenário macroeconómico da Comissão Europeia, conhecido a 5 de fevereiro, apresentaram as suas próprias projeções para a economia portuguesa até 2019, considerando o impacto de uma série de medidas também incluídas no documento.

No entanto, hoje Bruxelas atualizou e melhorou as previsões para a evolução da economia portuguesa para 2015 e para 2016, o que quer dizer que os números que serviram de base aos socialistas são agora mais pessimistas do que os da Comissão Europeia, uma vez que o documento previa para 2015 mais défice e mais dívida do que os técnicos europeus agora anteveem.

Para 2015, Bruxelas manteve hoje a previsão de crescimento da economia portuguesa, nos 1,6%, mas melhorou ligeiramente as projeções para o défice (para os 3,1% do Produto Interno Bruto, contra os 3,2% anteriormente estimados) e para a dívida pública (dos 124,5% calculados em fevereiro para os 124,4%).

Olhando para as projeções de 2016, os socialistas estão mais otimistas do que Bruxelas quanto ao cenário macroeconómico, antecipando mais crescimento e menos desemprego, mas estimam que as finanças públicas sejam piores, com mais défice e mais dívida pública.

O grupo de trabalho liderado por Mário Centeno prevê que, em 2016, Portugal cresça 2,4%, bastante acima dos 1,8% estimados agora por Bruxelas, e que o desemprego seja de 12,2%, contra os 12,6% antecipados pela Comissão.

Já quanto às finanças públicas, os socialistas antecipam que o défice orçamental seja de 3,2% em 2015 e de 3% em 2016, acima das projeções de Bruxelas, que apontam para um défice de 3,1% este ano e de 2,8% no próximo.

Isto significa que, tendo o défice acima dos 3% definido pelas regras europeias tal como os socialistas assumem nos seus cálculos que já consideram o impacto das medidas que integram o relatório, em 2016, Portugal continuará no Procedimento dos Défices Excessivos.

Relativamente à evolução da dívida pública, o PS estima que seja de 130,2% este ano e que caia para os 128,8% em 2016, ao passo que os técnicos europeus esperam que seja de 124,4% em 2015 e de 123% no próximo ano.

  • Vários mortos em avalancha em Itália

    Mundo

    Várias pessoas morreram numa avalanche que atingiu um hotel numa estação de esqui na montanha de Gran Sasso, Itália. As equipas de socorro conseguiram resgatar duas pessoas, mas admitem ainda a existência de quase 30 mortos.

    Em desenvolvimento

  • Mortágua acusa PSD de andar a brincar com a vida das pessoas
    0:47

    Opinião

    No Esquerda/Direita da SIC Notícias, António Leitão Amaro reafirmou ontem à noite que o PSD não é contra o aumento do salário mínimo mas contra a descida da TSU. Já Mariana Mortágua acusou os sociais-democratas de andar a brincar com a vida dos portugueses.

  • Temperaturas negativas congelam rio em Bragança
    1:26

    País

    As baixas temperaturas os últimos dois dias, com as mínimas a descer até aos 10 graus negativos durante a noite e madrugada, congelaram o rio que atravessa a aldeia de Gimonde, no concelho de Bragança. O repórter da SIC João Faiões esteve esta manhã no local.

  • Pelo menos 30 mortos e 75 feridos em incêndio e derrocada de edifício em Teerão

    Mundo

    Pelo menos 30 bombeiros morreram esta quinta-feira e cerca de 75 pessoas ficaram feridas em Teerão, quando um edifício de 17 andares ruiu depois de ser consumido pelas chamas, noticiaram os meios de comunicação estatais iranianos. O edifício "Plasco" situa-se no centro da capital iraniana, a norte da zona do mercado.

    Em desenvolvimento

  • Os finalistas do Carro do Ano 2017 são...
    0:53

    Economia

    São sete os escolhidos pelos jurados do Carro do Ano, iniciativa do Expresso e da SIC Notícias. À final chegaram o Citroen C3 Pure Tech, o Hyundai IONIQ Hybrid Tech, da Kia o novo modelo Optima Sportwagon 1.7 CRDi GT Line, o Peugeot 3008 Allure 1.6 BlueHdi, o Renault Mégane Sport Tourer Energy dCI, o SEAT Ateca 1.6 TDI CR Style e ainda o Volvo V90.

  • Feriado no Carnaval e fim das pontes chumbados
    2:15

    País

    Nem o Carnaval vai passar a ser feriado, nem as pontes vão acabar. O PS rejeitou esta quarta-feira no Parlamento uma proposta do PSD para que os feriados a meio da semana sejam gozados na segunda-feira seguinte. Ao mesmo tempo, os socialistas recusaram duas propostas apoiadas pelos partidos de esquerda, para que o Carnaval passasse a ser sempre feriado.

  • As alterações na carta de condução que ajudam a poupar
    6:16