sicnot

Perfil

Economia

Piloto espanhol diz que Portugal deve olhar para erros de outras privatizações

Piloto espanhol diz que Portugal deve olhar para erros de outras privatizações

Depois de sete dias de greve na TAP, o sindicato voltou a reunir com os pilotos. Para reforçar os motivos da paralisação, o SPAC convidou Francisco Hoyas, um piloto da Iberia que foi delegado sindical na altura em que a companhia espanhola foi privatizada. O piloto diz que Portugal deve olhar para os erros cometidos nas privatizações das companhias aéreas de outros países e afirma que os pilotos da TAP estão a defender o país.

  • Governo afasta requisição civil perante eventual nova greve na TAP
    0:43

    Economia

    O ministro da Presidência diz que uma possível nova greve dos pilotos da TAP é um profundo desrespeito pelo país e volta a pedir aos profissionais da aviação que desobedeçam à paralisação convocada pelo sindicato. Ainda assim, Luís Marques Guedes diz que o Governo não vai avançar com uma requisição civil.

  • Sétimo dia de greve com mais voos que nos outros dias
    1:34

    Economia

    O Governo mostra-se satisfeito pelo facto de os números avançados pelo sindicatos dos pilotos, no ínicio da greve, não baterem certo. Ao 7º dia do protesto, o número de voos realizados pela TAP ficou ligeiramente acima da média diária. German Efromovich está em Lisboa até sábado e decide, nos próximos dias, se faz ou não uma proposta pela companhia.

  • Trump cria linha de apoio a vítimas de "extraterrestres criminosos"

    Mundo

    Quando o Governo norte-americano usa o termo "extraterrestre criminoso", refere-se a alguém que não é cidadão dos Estados Unidos da América e que foi condenado por um crime. Quando a mesma expressão é usada pelos utilizadores do Twitter, o significado é completamente diferente. Os internautas pensam na série Ficheiros Secretos e em discos voadores. Por isso, o lançamento de uma linha telefónica, por parte da Casa Branca, para as vítimas de "extraterrestres criminosos" só podia dar em confusão.

  • Casados há 69 anos, morrem de mãos dadas com 40 minutos de diferença

    Mundo

    Isaac Vatkin, de 91 anos, morreu cerca de 40 minutos depois de Teresa, de 89 anos, no passado sábado no Highland Park Hospital, no estado norte-americano Ilinóis. "Não queríamos que fossem embora, mas não podíamos pedir que partíssem de melhor maneira", afirmou o neto William Vatkin. O casal morreu no hospital poucos dias depois de celebrarem 69 anos de casados.