sicnot

Perfil

Economia

Siemens anuncia redução adicional de 4.500 empregos a nível mundial

 O grupo alemão Siemens anunciou hoje que vai suprimir 4.500 postos de trabalho adicionais em todo o mundo, além da redução de 7.800 anunciada em fevereiro, como parte de um plano de reestruturação em curso.

(Reuters/ Arquivo)

(Reuters/ Arquivo)

© Lukas Barth / Reuters

O corte vai afetar cerca de 2.200 empregos na Alemanha.

A Siemens, com sede em Munique, conta atualmente com mais de 300.000 funcionários.

O presidente executivo da Siemens, Joe Kaeser, revelou em maio de 2014 que a maior empresa de engenharia da Europa pretendia cortar pelo menos 11.600 postos de trabalho, numa ação para reduzir custos de mil milhões de euros até 2016.

O anúncio dos cortes adicionais foi feito a par da apresentação dos resultados financeiros da empresa, que aumentou em 92% o lucro líquido do primeiro semestre fiscal (iniciado em outubro de 2014), até 5.004 milhões de euros, após a venda de ativos.

Só no segundo trimestre fiscal (entre janeiro e março), os lucros líquidos foram de 3.890 milhões de euros, ou seja, mais 247% do que nos primeiros três meses do ano passado, informou a empresa, que beneficiou da depreciação do euro frente ao dólar.


Lusa
  • Manuel Delgado demitiu-se devido a "grave violação da privacidade"

    País

    O ex-secretário de Estado da Saúde diz que apresentou a demissão para "não perturbar nem criar qualquer tipo de embaraço ao normal funcionamento do Governo". Num comunicado, Manuel Delgado esclarece que foi remunerado pelo trabalho de consultor na Raríssimas "muito antes" da entrada no Governo e acrescenta que respeitou na íntegra todo o quadro legal e ético.

  • O que vai mudar nos recibos verdes
    2:55

    Economia

    Os trabalhadores independentes vão descontar menos para a Segurança Social já no próximo ano. A taxa vai descer dos 29,6% por cento para os 21,4%. A descida será compensada por um aumento das contribuições pagas pelos patrões. Há também alterações em caso de desemprego e o subsídio de doença passa a ser pago ao fim de 10 dias em vez de 31.

  • Tripulantes da TAP acusam companhia de desrespeitar compromissos
    3:16

    Economia

    O Sindicato que representa os tripulantes da TAP acusa a empresa de estar a violar a lei. A companhia aérea portuguesa denunciou unilateralmente o acordo de empresa com os tripulantes e apresentou novas condições, que o sindicato considera indignas. Diz que os tripulantes fizeram esforços pela companhia no verão e que agora estão a ser desrespeitados.

  • Uma "Árvore da Esperança" pelas vítimas dos fogos
    2:01
  • Bebé nasce com coração fora do peito e sobrevive
    2:06
  • Zapatou volta a eleger os melhores vídeos da internet
    6:28