sicnot

Perfil

Economia

Exportações fazem PSD confiar em "amplo espaço para crescimento" em 2015

O deputado do PSD, António Rodrigues mostrou-se hoje entusiasmado com o aumento das exportações anunciado pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), confiando num "amplo espaço para crescimento" da economia portuguesa em 2015.

Arquivo SIC

Arquivo SIC

"Este crescimento exponencial veio confirmar também o crescimento da economia europeia, uma vez que as exportações se alargaram a todo espaço europeu. Veio demonstrar que temos um espaço amplo para crescer, com a possibilidade de ultrapassar as melhores esperanças para a economia portuguesa em 2015", disse.

Segundo o INE, as exportações aumentaram 4,0% e as importações diminuíram 1,4% no primeiro trimestre, face ao período homólogo, permitindo uma recuperação de 661,3 milhões de euros no défice comercial e uma subida da taxa de cobertura para 86,1%.

Para o parlamentar social-democrata, os números divulgados pelo INE confirmam igualmente a tendência de crescimento da economia portuguesa, "acima de todas as expetativas e estimativas, de todas as entidades que se pronunciaram: desde o próprio Governo, à Comissão Europeia e a várias universidades".

"Há que assinalar que estes resultados significam um excelente desempenho dos empresários e dos empreendedores portugueses, que vêm contribuindo assim para o desempenho económico do país", concluiu.

Lusa
  • Frio no fim de semana, regiões do interior podem chegar aos -5 °C
    1:23

    País

    A Proteção Civil emitiu um alerta para o tempo frio e seco e pede cuidados redobrados. As temperaturas já começaram a descer, com regiões a registarem valores negativos. No interior, podem chegar aos 5 graus negativos. Até ao Natal o tempo vai manter-se frio, seco e com ausência de chuva.

  • Bombeiro ferido nos fogos de Pedrógão Grande regressou a casa
    2:33

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Seis meses depois dos incêndios de Pedrógão Grande, regressou a casa o último dos bombeiros de Castanheira de Pera que estava internado desde junho. Rui Rosinha esteve em coma mais de dois meses e tem ainda pela frente uma longa recuperação. O bombeiro não quer que o país esqueça o que aconteceu e espera que as duas tragédias deste ano (fogos de junho e outubro) sirvam de lição para o futuro.

  • Pedrógão Grande, seis meses depois - documentário Expresso
    0:29
  • Fitch retira Portugal do "lixo"
    2:20
  • PS volta a subir nas intenções de voto e não baixa dos 40%
    2:01
  • Marcelo evita "ideia de que o ano foi todo muito bom"
    3:14

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa disse esta sexta-feira que 2017 teve "o melhor e o pior" e que "é preciso evitar a "ideia que o ano foi todo muito bom". O Presidente da República fez estas declarações depois de António Costa ter dito que a nível económico este "foi um ano particularmente saboroso".