sicnot

Perfil

Economia

Pais do Amaral pode desistir da corrida à TAP

Os interessados na privatização da TAP têm até sexta-feira para entregar as propostas para a compra até 61 % da empresa. De acordo com o Diário Económico, Pais do Amaral pode ser o próximo a abandonar a corrida. Fonte do Ministério da Economia garante à SIC que não tem conhecimento da desistência do empresário.

O jornal avança que o empresário português, que concorria em consórcio com o norte americano Frank Lorenzo, terá já pedido aos consultores do processo que retirassem as equipas do terreno.

A Globalia desistiu. Mantém-se o interesse da brasileira Azul e do fundo de investimento Apollo Global Management. O Diário Económico diz ainda que há outro fundo de investimento americano interessado: o Cerberus, que é também um dos  finalistas à compra do Novo Banco.

Na sexta-feira passada, o jornal Público avançava ainda o interesse dos britânicos da GreyBull Capital. 

Germán Efromovich, dono da brasileira Avianca, poderá estar novamente interessado.
  • Reclusos que fugiram de Caxias tiveram cúmplices
    1:59

    País

    Uma falha de Portugal poderá explicar a libertação de um dos dois chilenos que fugiram de Caxias e foram apanhados em Espanha. As autoridades portuguesas atrasaram-se a enviar o mandado de detenção e a polícia espanhola libertou o fugitivo. Na investigação da fuga, acredita-se que os 3 reclusos tiveram cúmplices e a namorada de um deles já foi interrogada.

  • Jovem indiano acorda a caminho do próprio funeral

    Mundo

    Um jovem indiano chocou os seus parente e amigos, depois de acordar no caminho para o seu próprio funeral. No mês antes, Kumar Marewad foi levado para o hospital após ser mordido por um cão de rua, ficando em estado grave.

  • Bilhete de desculpas valeu uma bolsa de estudo

    Mundo

    Um jovem chinês ganhou uma bolsa de estudos no valor de 10 mil yuan (cerca de 1.380 euros), depois de danificar acidentalmente um carro de luxo. Isto, porque após os estragos, o jovem deixou um bilhete de desculpas ao dono, assim como todo o dinheiro que tinha com ele, como compensação.