sicnot

Perfil

Economia

FMI prevê que a economia portuguesa cresça 1,6% este ano e 1,5% em 2016

ÚLTIMA HORA

O Fundo Monetário Internacional prevê que a economia portuguesa cresça 1,6% este ano e 1,5% em 2016. O Fundo insiste na redução da despesa pública com cortes nos salários e pensões e volta a dizer que o défice, este ano, vai ficar nos 3,2%, acima dos 2,7% previstos pelo Governo.

Arquivo SIC

Arquivo SIC

O FMI insiste que é preciso mexer nos salários e nas pensões em Portugal e flexibilizar o mercado de trabalho. Num relatório divulgado esta tarde, o fundo diz que o país tem de continuar a fazer reformas estruturais e não pode abrandar o ritmo. Pede, também, mais cortes na despesa do Estado.

Para este ano, o fundo prevê um crescimento de 1,6% da economia, em linha com a estimativa do Governo. Mas, no próximo ano, já prevê um abrandamento para 1,5%, ao contrário do Governo, que espera uma aceleração para 2%. Quanto ao défice, o FMI diz que deve ficar nos 3,2% este ano, acima dos 2,7 do Governo.
 
Em 2016, o FMI espera que melhore para 2,8%.
  • Chamas passaram por cima da A23
    1:06

    País

    A A23 esteve cortada ao longo do dia por causa do fumo e das chamas. Em direto para a SIC Notícias, perto das 18h30, os repórteres da SIC presenciaram o momento em que o fogo passou por cima da autoestrada da Beira Interior.

  • "Só numa ditadura é possível tentar esconder o número de vítimas"
    0:51

    Tragédia em Pedrógão Grande

    O primeiro-ministro diz que é "lamentável" a tentativa de aproveitamento político à volta dos incêndios. António Costa esteve esta quarta-feira à tarde na Autoridade Nacional de Proteção Civil e, no final do briefing, disse que é preciso confiança nas instituições do Estado. O primeiro-ministro deixou ainda muitas críticas à oposição no caso da lista de vítimas de Pedrógão Grande.

  • E os 10 mais ricos de Portugal são...

    Economia

    A família Amorim lidera a lista dos mais ricos do país, com uma fortuna avaliada em 3840 milhões de euros. Em segundo lugar surge Alexandre Soares dos Santos com 2532 milhões de euros. A família Guimarães de Mello ainda entra para o top 3, com um valor de 1471 milhões de euros. A lista foi elaborada pela revista EXAME, que conclui que os ricos estão ainda mais ricos, pela quarta vez consecutiva.

    Bárbara Ferreira