sicnot

Perfil

Economia

FMI prevê que a economia portuguesa cresça 1,6% este ano e 1,5% em 2016

ÚLTIMA HORA

O Fundo Monetário Internacional prevê que a economia portuguesa cresça 1,6% este ano e 1,5% em 2016. O Fundo insiste na redução da despesa pública com cortes nos salários e pensões e volta a dizer que o défice, este ano, vai ficar nos 3,2%, acima dos 2,7% previstos pelo Governo.

Arquivo SIC

Arquivo SIC

O FMI insiste que é preciso mexer nos salários e nas pensões em Portugal e flexibilizar o mercado de trabalho. Num relatório divulgado esta tarde, o fundo diz que o país tem de continuar a fazer reformas estruturais e não pode abrandar o ritmo. Pede, também, mais cortes na despesa do Estado.

Para este ano, o fundo prevê um crescimento de 1,6% da economia, em linha com a estimativa do Governo. Mas, no próximo ano, já prevê um abrandamento para 1,5%, ao contrário do Governo, que espera uma aceleração para 2%. Quanto ao défice, o FMI diz que deve ficar nos 3,2% este ano, acima dos 2,7 do Governo.
 
Em 2016, o FMI espera que melhore para 2,8%.
  • A fuga dos PIDES
    20:08
  • Dominado incêncio no centro de tratamento de resíduos da Tratolixo
    1:55

    País

    O fogo na Tratolixo, em Trajouce, deflagrou esta segunda-feira à noite. As chamas foram controladas a meio da manhã pelos bombeiros. No local estão 133 operacionais, apoiados por 51 veículos. O fogo não fez vítimas nem danos materiais. O vento dificultou o combate às chamas.

  • Duas execuções no mesmo dia pela primeira vez em 17 anos nos EUA

    Mundo

    O estado norte-americano do Arkansas (sul) executou, na noite de segunda-feira, dois condenados à morte, o que sucede pela primeira vez em 17 anos no país, anunciou a procuradora-geral daquele estado. Jack Jones e Marcel Williams, condenados separadamente na década de 1990 à pena capital por violação e assassínio, receberam uma injeção letal depois de diferentes tribunais terem rejeitado os respetivos recursos, afirmou Leslie Rutledge, em comunicado.