sicnot

Perfil

Economia

Brasil comprou 1,2 milhões de euros de vinho do Porto entre janeiro e abril

O Brasil comprou 1,2 milhões de euros de vinho do Porto nos primeiros quatro meses do ano, consolidando a recuperação neste mercado iniciada em 2014, segundo dados do Instituto dos Vinhos do Douro e Porto (IVDP).

Nos primeiros quatro meses de 2015, o volume de negócios da exportação de vinho do Porto para o Brasil cresceu 11,2%, atingindo os 1,2 milhões de euros. (Arquivo)

Nos primeiros quatro meses de 2015, o volume de negócios da exportação de vinho do Porto para o Brasil cresceu 11,2%, atingindo os 1,2 milhões de euros. (Arquivo)

© Jose Manuel Ribeiro / Reuters

O ano de 2011 foi histórico nas exportações, com 5,4 milhões de euros de vendas para o Brasil, representando o melhor dos últimos 60 anos em termos de exportações para aquele país da América do Sul.

"Depois de um reajustamento, estamos a assistir a uma recuperação do vinho do Porto no mercado brasileiro. No ano passado as exportações já atingiram 3,8 milhões de euros e este ano estão a crescer a dois dígitos", afirmou hoje à agência Lusa Manuel de Novaes Cabral, presidente do IVDP.

Nos primeiros quatro meses de 2015, o volume de negócios da exportação de vinho do Porto para o Brasil cresceu 11,2%, atingindo os 1,2 milhões de euros. 

Pelo meio, verificou-se uma quebra que poderá estar relacionada com a intenção do Governo brasileiro de aumentar as "já muito elevadas taxas" de exportação para aquele país.

Esta intenção não se concretizou devido à pressão da Europa e dos próprios brasileiros, entre empresários, sommelier e apreciadores de vinho.

Manuel Cabral salientou que o Brasil está na lista dos 12 principais mercados de vinho do Porto, que é liderado pela França, e que no seu conjunto representam 90% das vendas deste produto que é feito na mais antiga e regulamentada região demarcada do mundo.

Em 2014, comercializou-se um total de 363,5 milhões de euros desta bebida.

"Para além de apostarmos em outros mercados, é muito importante focarmo-nos nestes mercados", salientou.

O Brasil é, de acordo com o responsável, "um mercado estratégico e muito importante para os vinhos da Região Demarcada do Douro, não só pela sua dimensão, mas pelo perfil do consumidor desejoso de novas experiências, o que é uma excelente oportunidade para a contínua aposta na valorização do produto".

Precisamente ser considerado um "mercado estratégico", o IVDP, em conjunto com as empresas de vinho do Porto, tem apostado em ações de promoção naquele país.

Nesse sentido, entre sexta-feira e domingo, o instituto público participa na segunda edição do evento "Vinhos de Portugal no Rio", que vai decorrer no Jockey Club Brasileiro, no Rio de Janeiro.

Ao longo dos três dias, o IVDP vai realizar 14 ações, entre vários cursos dedicados aos vinhos da região, provas e debates.

Na "Experiência de Vinho do Porto", os participantes vão poder provar exemplares raros deste vinho e, no "Espaço Tomar um Copo", decorrerá uma prova de vintages e tawnies com indicação de idade. Será ainda realizada uma prova exclusiva para mulheres com vinhos do Douro.

Manuel Cabral disse que se espera uma grande afluência de público a esta iniciativa que visa "dar a conhecer os vinhos portugueses".

Referiu ainda que se trata de uma iniciativa "muito mediática" porque é promovida pelo grupo brasileiro Globo em conjunto com o jornal português Público, e conta com o apoio da ViniPortugal.

O IVDP, com sede no Peso da Régua, tem como missão promover e garantir o controlo da qualidade e quantidade dos vinhos do Douro e Porto.
Lusa
  • Governo vai avaliar situação da associação Raríssimas
    1:41

    País

    O Governo promete avaliar a situação da instituição Raríssimas e agir em conformidade, depois da denúncia de alegadas irregularidades na gestão financeira. A presidente da instituição terá usado dinheiro da Raríssimas para gastos pessoais como vestidos de alta-costura e alimentação. Esta é uma instituição que apoia doentes e famílias que convivem de perto com doenças raras. 

  • Diáconos permanentes: quem são e que cargo ocupam na comunidade católica
    10:04
  • Múmia quase intacta descoberta em Luxor
    1:23

    Mundo

    O Egito anunciou, este sábado, a descoberta de dois pequenos túmulos com 3.500 anos na cidade de Luxor. Foram também encontrados uma múmia em bom estado de conservação, uma estátua do deus Ámon Ra e centenas de artefactos de madeira e cerâmica ou pinturas intactas.