sicnot

Perfil

Economia

Secção de interesses de Cuba nos EUA já pode realizar operações financeiras

A secção de interesses de Cuba em Washington confirmou hoje que encontrou um banco para realizar operações nos Estados Unidos, um importante passo para facilitar a reabertura de uma embaixada na capital norte-americana.

(Reuters/ Arquivo)

(Reuters/ Arquivo)

© Alexandre Meneghini / Reuters

Em comunicado, a secção de interesses de Cuba confirmou o que já tinha sido anunciado por um funcionário do Departamento de Estado norte-americano e assegurou que foram restabelecidos os serviços bancários, o que "garantirá o normal funcionamento da missão diplomática cubana".

A secção de interesses de Cuba em Washington não tinha há mais de um ano um banco para realizar operações devido ao embargo comercial à ilha.

Cuba tinha mencionado a resolução daquele problema como uma das prioridades das negociações com os Estados Unidos para normalizarem as relações diplomáticas.

Altos funcionários dos Estados Unidos e Cuba voltaram hoje a reunir-se em Washington para uma quarta ronda de negociações sobre o restabelecimento das suas relações diplomáticas.



Lusa
  • Passos acusa Governo de "sacudir água do capote"

    País

    O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou este sábado o Governo de "sacudir a água do capote" para não assumir a responsabilidade pelo que está a ser decidido, usando uma política de comunicação que considerou ser um "embuste".

  • Quase 200 polícias solidários com agentes acusados
    2:29

    País

    Perto de 200 polícias manifestaram-se este sábado na sede da PSP em Alfragide, em solidariedade com os 18 agentes acusados no processo Cova da Moura. O Sindicato Nacional de Polícia associou-se ao protesto e diz existir um aproveitamento político do caso.

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.