sicnot

Perfil

Economia

Indicador de clima económico sobe mas confiança dos consumidores diminui

O indicador de clima económico aumentou em maio, batendo um máximo desde maio de 2008, mas o indicador de confiança dos consumidores diminuiu ligeiramente, invertendo a subida registada desde o início de 2013, revela o Instituto Nacional de Estatística (INE). 

(Reuters)

(Reuters)

© Jose Manuel Ribeiro / Reuters

O indicador de clima económico bateu máximos em maio "na sequência da trajetória crescente iniciada em janeiro de 2013", diz o INE. 

Já a diminuição do indicador de confiança dos consumidores resultou "apenas do contributo negativo das expetativas relativas à evolução da poupança", justifica. 

Contudo, o gabinete de estatísticas explica que "sem a utilização de médias móveis de três meses", o indicador de confiança aumentou em maio, "devido ao contributo positivo das perspetivas sobre a evolução do desemprego e da situação financeira do agregado familiar", uma vez que as restantes componentes contribuíram negativamente.

O indicador de confiança da indústria transformadora aumentou em maio, devido "ao contributo positivo das apreciações sobre a procura global", fixando o máximo desde abril de 2008, assim como o indicador de confiança da construção e obras públicas também recuperou em maio, observando-se "uma evolução positiva das opiniões sobre a carteira de encomendas, uma vez que o saldo das expetativas de emprego diminuiu".

Por sua vez, o indicador de confiança do comércio atingiu no último mês o valor mais elevado desde agosto de 2001, refletindo "o contributo positivo de todas as componentes, sobretudo das perspetivas de atividade" e o indicador de confiança dos serviços também recuperou em maio, registando o máximo desde junho de 2008, devido ao comportamento positivo das opiniões sobre a atividade da empresa e sobre a evolução da carteira de encomendas, mais significativo no primeiro caso.



Lusa
  • Vala comum com 6 mil corpos em Mossul
    1:43
  • À redescoberta da Madeira, 16 anos depois
    1:59
  • A menina que os pais queriam chamar "Allah"

    Mundo

    ZalyKha Graceful Lorraina Allah tem 22 meses, anda não sabe ler nem escrever mas já está no centro de um processo judicial contra o Estado da Georgia, nos EUA. Os pais, Elizabeth Handy e Bilal Walk, apoiados por uma ONG, exigem na justiça que o nome seja reconhecido na certidão de nascimento para que a criança possa ser inscrita na escola, na segurança social ou nos registos e notoriado. O casal já tem um filho de 3 anos que se chama Masterful Mosirah Aly Allah.

  • Acidentes em falésias matam 94 pescadores lúdicos

    País

    Mais de 90 pescadores lúdicos morreram nos últimos 19 anos e 137 ficaram feridos em 252 acidentes registados em zona rochosa ou em falésia, a maioria na zona de Lagos, Faro, segundo dados da Autoridade Marítima Nacional.

  • Partidos querem eleições a 1 de outubro
    1:35

    País

    A data para as próximas eleições autárquicas já gerou consenso. 1 de outubro é a data pedida pelos vários partidos ouvidos esta segunda-feira por António Costa. Na próxima quinta-feira, no Conselho de Ministros, o dia de ir às urnas vai ser escolhido.