sicnot

Perfil

Economia

Dívida pública colocada por Angola aumenta 160%

Angola colocou em maio 1,4 mil milhões de euros em dívida pública, no mercado primário, um aumento superior a 160 por cento no espaço de um mês, segundo dados do banco central angolano compilados hoje pela Lusa.

© SIPHIWE SIBEKO / Reuters

Em quatro semanas contabilizadas em maio, de acordo com os relatórios semanais sobre a evolução dos mercados monetário e cambial do Banco Nacional de Angola (BNA), o país colocou 169 mil milhões de kwanzas (1,4 mil milhões de euros) em bilhetes e obrigações do Tesouro, mas também diretamente ao público.

Este total compara com os 64,8 mil milhões de kwanzas (538 milhões de euros) colocados durante cinco semanas de abril.

Na última semana (25 a 29 de maio), para a gestão corrente do Tesouro Nacional, e enquanto operador do Estado, o banco central colocou no mercado primário 61,5 mil milhões de kwanzas (511,4 milhões de euros) em Bilhetes do Tesouro (BT) e 12,6 mil milhões de kwanzas (104,7 milhões de euros) em Obrigações do Tesouro (OT).

Neste período, as maturidades das OT variaram entre os 2 e os 5 anos, com as taxas de juro a oscilarem entre os 7 e os 7,77%. No caso dos BT, as taxas de juro cifraram-se à volta de 7% ao ano a maturidade de 364 dias.

A este total soma-se a dívida pública vendida diretamente ao público, que na última semana de maio ascendeu a 428,1 milhões de kwanzas (3,5 milhões de euros).

O Governo angolano prevê um endividamento público para 2015 a rondar os 20 mil milhões de dólares (18,3 mil milhões de euros), a captar também junto de investidores privados.

Este endividamento é necessário para garantir o financiamento do Orçamento Geral do Estado (OGE) de 2015, compensando as quebras nas receitas petrolíferas, e distribui-se em partes iguais pelo mercado externo e interno.

  • As primeiras decisões do Presidente Trump
    1:39
  • "Há sobretudo um fosso entre o discurso que Trump faz e os de Obama"
    6:13

    Opinião

    Cândida Pinto e Ricardo Costa analisaram a tomada de posse de Donald Trump. O diretor de informação da SIC disse que o discurso de Trump "mexe com a sua base de apoio" e defende que "a grande questão não vai ser a relação com a Rússia, mas sim com a China". Já a Editora de internacional disse que o discurso foi "voltado para dentro, nacionalista, partidarista, com ataque à elite de Washington".

    Ricardo Costa e Cândida Pinto

  • Celebridades protestam contra Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Cantora brasileira conhecida pela "Lambada" terá sido assassinada
    1:25

    Mundo

    Terá sido assassinada a cantora brasileira conhecida em Portugal pela "lambada", um ritmo que marcou o fim dos anos 90. Foi encontrada carbonizada dentro do próprio carro depois de assaltada em casa. Três suspeitos suspeitos do homicídio da cantora Loalwa Braz foram já detidos.