sicnot

Perfil

Economia

Isabel dos Santos compra 65% da Efacec

A empresária angolana Isabel dos Santos, através da Sociedade Winterfell, anunciou esta quinta-feira a compra de 65% da Efacec Power Soluntions, que agrupa as atividades centrais do grupo Efacec, com o objetivo de reforçar financeiramente a empresa portuguesa. 

A empresária angolana, Isabel dos Santos. (Arquivo)

A empresária angolana, Isabel dos Santos. (Arquivo)

SIC

"A Sociedade Winterfell, maioritariamente detida por Isabel dos Santos e que também é participada pela Empresa Nacional de Distribuição de Eletricidade (ENDE), formalizou hoje a aquisição de 65% da Efacec Power Solutions, numa iniciativa que visa reforçar financeiramente a empresa portuguesa, aumentar a sua capacidade de investimento e atuação no mercado e relançar a sua estratégia de internacionalização através de uma orientação para áreas e geografias em que detém capacidades competitivas superiores", adianta num comunicado.

A Efacec Power Solutions agrupa as atividades centrais do grupo Efacec, que inclui a energia, com transformadores, aparelhagem, automação e mobilidade elétrica, e engenharia, registando um volume de negócios de cerca de 500 milhões de euros anuais, tem uma equipa de 2.500 colaboradores e atividade em 80 países.

"Este é um investimento estratégico e de longo prazo", adianta a Sociedade Winterfell, em comunicado.

"As competências da Efacec Power Solutions assumem uma particular relevância para os novos acionistas dado que esta parceria contribuirá para o desenvolvimento da exportação de conhecimento e para a partilha de tecnologia", refere, adiantando que "os acionistas da Sociedade Winterfell acreditam, em particular, que a economia angolana sairá beneficiada dado o 'know how' da Efacec para áreas chave do seu crescimento económico".

A operação fica agora à espera da aprovação da Autoridade da Concorrência.

A Winterfell garante que a Efacec Capital "manter-se-á no capital social da Efacec Power Solutions com uma participação de 35%".

"O nosso investimento consubstancia um projeto de parceria de longo prazo que visa reforçar a capacidade financeira da Efacec, aumentando a sua capacidade de aceder a novos mercados e competências", afirmou Mário Leite Silva, representante da empresária angolana.

"Apostamos na Efacec porque se trata de uma das empresas portuguesas mais internacionalizadas, uma histórica da engenharia com equipas qualificadas e excelentes quadros. Queremos ajudá-los a prosseguir uma estratégia global a partir de agora mais orientada para áreas e geografias em que detêm capacidades competitivas superiores", disse, após o anúncio da operação.

"A economia angolana sai beneficiada com esta aquisição dado a expertise da Efacec em áreas fundamentais para o crescimento económico e o desenvolvimento de Angola como são as competências de engenharia e da energia, nomeadamente produção energética, redes elétricas, ambiente, mobilidade urbana e transportes", concluiu Mário Leite Silva.

Também os grupos José de Mello e a Têxtil Manuel Gonçalves comunicaram a operação, adiantando que chegaram a acordo com a Winterfell para a venda da sua posição na Efacec Power Solutions (EPS), empresa constituída no âmbito do processo de reestruturação do universo de participações da Efacec.

"O acordo de parceria hoje anunciado é o culminar de um processo negocial que representa uma solução que privilegia o futuro da Efacec e maximiza o seu valor, reforçando a continuidade e o desenvolvimento da empresa", sublinham, adiantando que a entrada de Isabel dos Santos na estrutura da EPS, esta "vê reforçado o seu balanço, ganha condições para dar continuidade ao plano de expansão internacional dos seus negócios, em particular em África, e mantém o seu contributo para a economia nacional".

Com este acordo, "os grupos José de Mello e Têxtil Manuel Gonçalves assumem o estatuto de acionistas minoritários da EPS e permanecem detentores da totalidade da Efacec Capital, sociedade que continuará a deter e a gerir os negócios de manutenção e de energias renováveis, que ficaram fora do perímetro da EPS".
Lusa
  • Porque erram os árbitros?
    2:03

    Desporto

    Num momento em que a polémica em redor da arbitragem está acesa e que nem o videoárbitro parece ter contribuído para a pacificar o futebol, em Leiria juntaram-se treinadores e homens do apito para se entender porque erram os árbitros.

  • "Não andámos a tomar calmantes, nem a dar abracinhos"
    0:52

    Desporto

    Rui Vitória recusa atirar a toalha ao chão. O treinador do Benfica acredita que ainda muito pode acontecer e revela a motivação da equipa depois da derrota com o FC Porto na Luz, que levou à perda da liderança a quatro jornadas do fim.

  • "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos"

    Mundo

    "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos", esta foi apenas uma das declarações de Karl Lagerfeld sobre as denúncias de abuso sexual, que estão a marcar o mundo do cinema, da música e da moda. Numa entrevista, o diretor criativo da Chanel e da Fendi declarou mesmo que estava farto do #MeToo, o movimento usado para denunciar estes casos de abusos por todo o mundo.

    SIC

  • Viagem de balão para ver as cerejeiras em flor
    14:27
  • Niassa foi o 4.º lince-ibérico libertado a ser atropelado em Portugal
    1:33

    País

    Uma fêmea de lince-ibérico foi encontrada morta com sinais de atropelamento na A22, próximo de Olhão. A fêmea, criada em cativeiro, tinha sido libertada no Vale do Guadiana em fevereiro de 2017. É o quarto lince-ibérico, que tinha sido libertado na natureza, que morre atropelado em Portugal.

  • "Há uma aceitação do lince no território"
    3:33

    País

    Apesar de já se terem registado em Portugal quatro atropelamentos de linces libertados na natureza, em entrevista à SIC, Pedro Rocha, do Departamento do Alentejo do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), disse que o programa de reintrodução "tem corrido bastante bem", não só devido às condições do habitat e disponibilidade de alimento, mas também porque "há uma aceitação do lince no território". Desde 2015, foram libertados no Vale do Guadiana 33 linces e 16 já nasceram em estado selvagem.

  • EUA acusam Síria de tentar apagar provas de alegado ataque químico em Douma
    1:28
  • Já pode escolher uma morte amiga do ambiente

    Mundo

    Preocupa-se com o ambiente? Recicla? Prefere andar a pé ou partilhar transportes? Então saiba que a partir de agora a morte também pode ser amiga do ambiente. Desde caixões degradáveis de vime a cremação líquida, já é possível diminuir o impacto ambiental da morte.

    SIC

  • O "anjo" que quer ensinar raparigas a programar
    2:59