sicnot

Perfil

Economia

Bruxelas investiga negócio de venda de e-books da Amazon

A Comissão Europeia abriu hoje um inquérito formal a certas práticas comerciais da Amazon por suspeita de violação das regras da concorrência na venda de livros eletrónicos (e-books).

amazon

Segundo um comunicado hoje divulgado, Bruxelas quer investigar algumas cláusulas dos contratos que o gigante norte-americano Amazon faz com os editores e que a Comissão Europeia suspeita que viole as regras europeias para a concorrência.

Em causa está, nomeadamente, a obrigação de os editores informarem a Amazon sobre ofertas mais vantajosas que recebam de concorrentes e/ou oferecerem à empresa norte-americana condições semelhantes.

A Amazon é ainda suspeita de introduzir nos contratos cláusulas que asseguram que lhe são oferecidas condições pelo menos tão boas como as dos seus concorrentes.

A Comissão Juncker quer avaliar se as cláusulas em causa tornam mais difícil a outros distribuidores de e-books competirem com a Amazon no desenvolvimento de produtos e serviços novos e inovadores.



Lusa
  • Passos acusa Governo de "sacudir água do capote"

    País

    O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou este sábado o Governo de "sacudir a água do capote" para não assumir a responsabilidade pelo que está a ser decidido, usando uma política de comunicação que considerou ser um "embuste".

  • Quase 200 polícias solidários com agentes acusados
    2:29

    País

    Perto de 200 polícias manifestaram-se este sábado na sede da PSP em Alfragide, em solidariedade com os 18 agentes acusados no processo Cova da Moura. O Sindicato Nacional de Polícia associou-se ao protesto e diz existir um aproveitamento político do caso.

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.