sicnot

Perfil

Economia

Reestruturação da TAP vai avançar antes dos novos donos entrarem na companhia

Reestruturação da TAP vai avançar antes dos novos donos entrarem na companhia

A reestruturação da TAP vai avançar antes dos novos donos entrarem na companhia. A atual administração vai manter-se até à venda e vai refazer o plano de ajustamento que vai implicar a suspensão de rotas que não são rentáveis. O consórcio que venceu a privatização queria ser indemnizado no caso de António Costa vencer as eleições e cancelar o negócio, mas o atual Governo não aceitou a exigência.

  • Nuno Magalhães diz que era altura do PS cooperar com o Governo
    2:06

    Economia

    O socialista Jorge Coelho, que fez parte do Governo de António Guterres, avisou esta quinta-feira que o processo de venda da TAP não está terminado, sugerindo que a decisão pode ser alterada. Foi na Quadratura do Círculo, da SIC Notícias em que Pacheco Pereira lembrou que a única coisa que se sabe é que o negócio foi feito à pressa, e Nuno Magalhães, líder parlamentar do CDS-PP, disse que já era tempo de o PS cooperar com o Governo.

  • Reestruturação da TAP vai ser ajustado mas pode implicar despedimentos
    0:50

    Economia

    Fernando Pinto vai ficar na TAP até que os novos donos entrem na companhia, o que pode acontecer só no princípio do próximo ano, já que, para o negócio se concretizar, falta ainda o "OK" da Autoridade da Concorrência e de Bruxelas. Até lá, a companhia vai arrumar a casa. Ao que a SIC apurou, o plano de reestrutração, que já estava previsto, vai ser reajustado mas vai mesmo entrar em vigor antes dos novos donos entrarem em ação. Esta reestrturação passa, por exemplo, pela suspesnão de rotas, o que pode levar a que a companhia fique com trabalhadores a mais, e que seja preciso prescindir de alguns, ainda que a hipótese não seja admitida, por agora, pelo secretário de Estado dos Transportes, Sérgio Monteiro.

  • Albuquerque e Portas pedem coerência ao PS sobre venda da TAP
    1:37

    Economia

    A ministra das Finanças defende que a privatização da TAP assegura a sobrevivência e o crescimento da empresa. Maria Luís Albuquerque apela ao PS para que cumpra o compromisso que assumiu no memorando de entendimento do resgate financeiro. Paulo Portas também recomenda coerência aos socialistas.

  • Saco azul do BES pagou a 106 pessoas e 96 avenças ocultas
    2:21

    Economia

    Pelo menos 106 pessoas receberam dinheiro da Espirito Santo Enterprises, a companhia offshore criada nas Ilhas Virgens Britânicas e que terá funcionado como um gigantesco saco azul do Grupo Espirito Santo. O jornal Expresso revelou os primeiros vinte nomes da lista, entre os quais estão Zeinal Bava, antigo CEO da PT, e Manuel Pinho, ex-ministro da economia do Governo de José Sócrates.

  • Novo Banco vai reestruturar dívida de Luís Filipe Vieira
    1:22

    Desporto

    O Novo Banco vai reestruturar parte da dívida da empresa de Luís Filipe Vieira, que ronda os 400 milhões de euros. Parte dos ativos da empresa foram transferidos para um fundo para serem rentabilizados no prazo de cinco anos. Esse fundo está a ser gerido pelo vice-presidente do Benfica.

  • Mais de 60% dos jovens não usam preservativo e 1/4 acredita que SIDA transmite-se pelos talheres
    1:42
  • Dissonâncias entre EUA e Europa "podem ser ultrapassadas"
    1:04

    Mundo

    O ministro dos Negócios Estrangeiros reconhece que há sinais manifestos de dissonância na política externa da Europa e dos Estados Unidos da América. No dia em que Donald Trump completa um ano na Casa Branca, Augusto Santos Silva diz que acredita, no entanto, que essas divergências podem ser ultrapassadas.

  • Há mais um suspeito do massacre de Las Vegas 
    0:27

    Mundo

    Em outubro passado, Stephen Paddock abriu fogo sobre os espetadores de um concerto de música country, em Las Vegas, matando 58 pessoas e ferindo quase 500, no mais sangrento tiroteio da história norte-americana recente. A novidade é que a polícia federal dos EUA abriu uma investigação sobre um segundo suspeito no tiroteio. A Polícia Metropolitana disse que não há ainda um motivo para o tiroteio mas aponta como uma das possíveis razões o facto de Stephen Paddock ter perdido uma grande quantia de dinheiro. Os investigadores descobriram ainda que o atirador possuía pornografia infantil no seu computador.