sicnot

Perfil

Economia

Nova greve de 24 horas do Metro de Lisboa a 26 de junho

Os trabalhadores do Metropolitano de Lisboa entregaram um novo pré-aviso de greve de 24 horas para dia 26 de junho, contra a privatização e a reestruturação da empresa, disse esta quinta-feira à Lusa fonte sindical.

A greve de hoje registou uma adesão a rondar os 100% dos trabalhadores da parte operacional da empresa, encontrando-se as estações encerradas, disse à Lusa uma fonte sindical. (Arquivo)

A greve de hoje registou uma adesão a rondar os 100% dos trabalhadores da parte operacional da empresa, encontrando-se as estações encerradas, disse à Lusa uma fonte sindical. (Arquivo)

© Rafael Marchante / Reuters

De acordo com José Manuel Oliveira, coordenador da Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações (FECTRANS), a greve a realizar na sexta-feira, dia 26 de junho, tem os mesmos motivos e decorrerá nos mesmos moldes da realizada hoje, com a duração de 24 horas.

As estações do Metropolitano de Lisboa encerraram às 23:20 de quarta-feira e abrirão às 6:30 de sexta-feira devido à greve de 24 horas realizada hoje - a oitava este ano - em protesto contra a subconcessão da empresa e contra a prevista dispensa de trabalhadores.

A greve de hoje registou uma adesão a rondar os 100% dos trabalhadores da parte operacional da empresa, encontrando-se as estações encerradas, disse à Lusa uma fonte sindical.

Por seu lado, fonte do Metropolitano de Lisboa realçou que a empresa não divulga números de adesão à greve.

O Governo aprovou a 26 de fevereiro a subconcessão do Metro e da Carris e, na segunda-feira, revelou que cinco candidatos apresentaram propostas, das quais três são conjuntas às duas empresas.

As empresas interessadas no Metropolitano são a transportadora parisiense RATP (Régie Autonome des Transports Parisiens) e a também francesa Transdev, além da britânica National Express e da espanhola Avanza.

Em declarações à Lusa, no início de junho, o presidente da Transportes de Lisboa, Rui Loureiro, revelou que os contratos das subconcessões do Metropolitano de Lisboa e da Carris devem ser assinados a partir de 15 de julho.
Lusa
  • A morte das sondagens foi ligeiramente exagerada

    Opinião

    Um atentado sem efeitos eleitorais, sondagens que acertaram em praticamente tudo, inexistência do chamado eleitorado envergonhado. E um candidato que se situa no centro político com fortíssimas hipóteses de vencer a segunda volta. As presidenciais francesas tiveram uma chuva de acontecimentos anormais, mas acabam por ser um choque de normalidade. Pelo menos até agora...

    Ricardo Costa

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Pj ainda não fez detenções relacionadas com atropelamento de adepto italiano
    1:52

    Desporto

    As autoridades policiais confirmaram à SIC que o atropelamento que fez este sábado uma vítima mortal, junto ao Estádio da Luz, não terá sido acidental. A Policia Judiciária já saberá quem foi o autor do atropelamento. O homem faria parte do grupo de adeptos do Benfica, que se envolveram em confrontos com adeptos do Sporting.