sicnot

Perfil

Economia

Britânico reúne 65.000 euros em "crowfunding" para resgatar a Grécia

Um jovem britânico recolheu 65.000 euros através de uma operação de financiamento participativo, ou "crowfunding", na esperança de conseguir 1,6 mil milhões de euros que a Grécia tem de pagar ao Fundo Monetário Internacional (FMI).

© Pawel Kopczynski / Reuters

Thom Feeney, um londrino de 29 anos, que trabalha numa loja de sapatos no distrito de Covent Garden, apela a todos os cidadãos europeus para doarem um valor equivalente ao "preço de uma salada de azeitonas e queijo feta" para ajudar a Grécia a cobrir a parcela do empréstimo que deve ao FMI (Greek Bailout Fund)

Até hoje de manhã, através do sítio eletrónico especializado Indiegogo, mais de 4.500 pessoas responderam ao seu apelo, reunindo uma quantidade significativa, mas ainda muito longe do valor necessário.

Thom Finney promete recompensas para os doadores: um cartão postal do primeiro-ministro grego Alexis Tsipras para doações de três euros; uma salada caseira de azeitonas e queijo feta para quem doar seis euros, uma garrafa de Ouzo para 10 euros e uma garrafa de vinho grega para valores a partir dos 25 euros.

Inicialmente, Finney prometeu também uma pequena ilha grega para quem oferecesse o montante total de 1,6 mil milhões, "mas o Indiegogo enviou um ´e-mail` a afirmar que tal não seria permitido, porque o governo grego não tinha formalmente concordado com a proposta".  

Questionado sobre o que o motivou a tomar esta iniciativa, Thom Finney disse que estava "cansado do prolongamento da crise grega, com os políticos a adiar constantemente, enquanto pessoas reais são afetadas pela situação".

 

Lusa

  • Grécia tem mais de um milhão de pobres
    2:19

    Economia

    Desde 2010, ano em que a Grécia pediu o primeiro resgate, que o desemprego e a pobreza não pararam de subir. Hoje a Grécia tem mais de um milhão de pobres, muitos deles desempregados há vários anos e sem qualquer perspectiva de futuro. A reportagem é dos enviados da SIC a Atenas.

  • Grécia não paga ao FMI
    2:39

    Economia

    As negociações não foram reatadas mas estão a decorrer contactos ao telefone entre Tsipras e Junker, o presidente da Comissão Europeia. Até agora não há qualquer sinal de entendimento, numa altura em que o tempo está a esgotar-se. Se nada se alterar nas próximas horas, a Grécia vai falhar hoje o pagamento de 1.600 mihões de euros ao FMI.

  • GNR só teve acesso às imagens das agressões em Alcochete 12 horas depois
    1:42

    Crise no Sporting

    A GNR não pôde visionar as imagens de videovigilância da Academia de Alcochete logo que chegou ao local. O sistema estava inoperacional, o que fez com que as imagens só fossem entregues quase 12 horas depois do ataque à equipa do Sporting. Entre as provas recolhidas, estão também impressões digitais e vestígios de sangue encontrados na zona do balneário.

  • Juiz considera que agressões em Alcochete foram "ato terrorista"
    1:59

    Crise no Sporting

    O juiz que decretou a prisão preventiva dos 23 detidos pelo ataque à Academia do Sporting considera que se tratou de um ato terrorista. Diz mesmo que os agressores tiveram um comportamento chocante e que perverte o espírito desportivo. Sete dos 23 detidos já foram condenados por outros crimes, mas não chegaram a pena de prisão.

  • Gonçalo Guedes: o menino franzino que jogava mais que os outros em Benavente
    8:47
  • A promessa que João Mário vai ter de cumprir se Portugal for campeão
    1:36
  • Aprovadas mudanças no acesso ao ensino superior

    País

    O Governo aprovou esta quinta-feira o decreto-lei que estabelece o currículo dos ensinos básico e secundário, bem como os princípios orientadores da avaliação, voltando a nota de Educação Física a contar para a média de acesso ao ensino superior. No caso dos alunos do ensino profissional, são eliminados requisitos considerados discriminatórios no acesso ao ensino superior.

  • Universidade de Coimbra não retira Honoris Causa a Lula
    3:30
  • Estudo acaba com teorias da conspiração sobre a morte de Hitler

    Mundo

    Existem algumas versões sobre o desaparecimento do ditador nazi, Adolf Hitler. Há quem diga que viajou para um país da América do Sul, outros acreditam que está escondido na Antártida e há até quem vá mais longe e acredita que estaria na Lua. Mas, teorias da conspiração à parte, a história oficial diz que Hitler suicidou-se num bunker, em Berlim, Alemanha.

    SIC