sicnot

Perfil

Economia

Carvão foi a principal fonte de produção de eletricidade no primeiro semestre

A produção de eletricidade a partir do carvão disparou 59% no primeiro semestre deste ano em relação ao período homólogo, tendo sido a principal fonte energética ao abastecer 26% do consumo nacional, segundo os dados da REN. 

No primeiro semestre deste ano, as centrais a carvão produziram 6449 gigawatts/hora (GWh), valor que compara com os 4.065 GWh do período homólogo, compensando a queda na produção das fontes renováveis registada nos primeiros seis meses do ano, sobretudo da hídrica. (Arquivo)

No primeiro semestre deste ano, as centrais a carvão produziram 6449 gigawatts/hora (GWh), valor que compara com os 4.065 GWh do período homólogo, compensando a queda na produção das fontes renováveis registada nos primeiros seis meses do ano, sobretudo da hídrica. (Arquivo)

© Amr Dalsh / Reuters

No primeiro semestre deste ano, as centrais a carvão produziram 6449 gigawatts/hora (GWh), valor que compara com os 4.065 GWh do período homólogo, compensando a queda na produção das fontes renováveis registada nos primeiros seis meses do ano, sobretudo da hídrica. 

Entre janeiro e junho, a produção hídrica caiu 44% para 6.055 GWh, pouco mais do que a eólica, que registou uma produção 6.028 GWh, uma diminuição de 9% face ao mesmo período de 2014. 

Segundo os dados da gestora da rede elétrica, as fontes renováveis abasteceram 53% do consumo com as hidráulicas a representarem 22%, as eólicas 24%, a biomassa 5% e as fotovoltaicas 1,5%.  

No primeiro semestre do ano anterior, as renováveis tinham representado 73% do consumo devido às condições excecionais então verificadas.

A par com o aumento da atividade nas centrais a carvão, também acelerou a produção nas centrais de gás natural, com a produção a aumentar 43%, para 3.953 GWh. 

O consumo de energia elétrica aumentou 1,2% nos primeiros seis meses do ano, mas a variação é nula com a correção de temperatura e número de dias úteis face ao mesmo período do ano anterior. 

Lusa

  • Trump cria linha de apoio a vítimas de "extraterrestres criminosos"

    Mundo

    Quando o Governo norte-americano usa o termo "extraterrestre criminoso", refere-se a alguém que não é cidadão dos Estados Unidos da América e que foi condenado por um crime. Quando a mesma expressão é usada pelos utilizadores do Twitter, o significado é completamente diferente. Os internautas pensam na série Ficheiros Secretos e em discos voadores. Por isso, o lançamento de uma linha telefónica, por parte da Casa Branca, para as vítimas de "extraterrestres criminosos" só podia dar em confusão.

  • Casados há 69 anos, morrem de mãos dadas com 40 minutos de diferença

    Mundo

    Isaac Vatkin, de 91 anos, morreu cerca de 40 minutos depois de Teresa, de 89 anos, no passado sábado no Highland Park Hospital, no estado norte-americano Ilinóis. "Não queríamos que fossem embora, mas não podíamos pedir que partíssem de melhor maneira", afirmou o neto William Vatkin. O casal morreu no hospital poucos dias depois de celebrarem 69 anos de casados.