sicnot

Perfil

Economia

Concessão do Oceanário aprovada hoje em Conselho de Ministros

A nova concessão do Oceanário de Lisboa, atribuída à Sociedade Francisco Manuel dos Santos, é hoje aprovada em conselho de ministros.

© Reuters Photographer / Reuter

A sociedade que controla a cadeia de supermercados Pingo Doce, foi a vencedora do concurso de privatização e vai gerir o oceanário através da nova Fundação Oceano Azul.


O governo diz que esta é a concessão de um serviço público e como tal deve garantir a promoção da cultura do mar e de conservação dos oceanos.


Já a Assembleia Municipal de Lisboa apresentou uma moção contra o negócio, esta terça-feira, com o argumento de que compromete os objetivos públicos do espaço, um dos mais visitados do país.


Recorde-se que com a entrega do negócio o estado recebe já 34 milhões de euros e uma renda de mais de um milhão por ano. 

 

 

  • Governo lança linha de crédito de 100 M€ para empresas situadas no interior

    País

    As políticas de valorização do interior, tema escolhido pelo primeiro-ministro, António Costa, abriram o debate quinzenal na Assembleia da República. O primeiro-ministro anunciou que o Governo vai lançar uma linha de crédito de 100 milhões de euros destinada exclusivamente a pequenas e microempresas empresas situadas no interior, a par da reprogramação do Portugal 20/20.

    Direto

  • Cachalote-pigmeu morreu pouco tempo depois de dar à costa em Lisboa
    1:13
  • PSD compara SNS a um "cenário de guerra", Centeno desdramatiza
    2:44

    Economia

    O ministro das Finanças esteve esta amanhã no Parlamento e voltou a não comprometer-se com aumentos salariais na função pública no próximo ano. Deu mesmo a entender que a medida não é prioritária. A discussão passou também pelo Serviço Nacional de Saúde. Centeno desdramatizou as carências mas o PSD comparou o que s passa a um cenário de guerra.

  • 14 sacerdotes suspensos por abusos sexuais no Chile

    Mundo

    A diocese da cidade chilena de Rancagua anunciou na terça-feira a suspensão de 14 sacerdotes implicados num novo escândalo de abusos sexuais sobre jovens e menores. Todos eles pertenciam a um grupo de se autointitulou de "La Familia", segundo a investigação jornalística.