sicnot

Perfil

Economia

Ministro da Energia quer mercado global de emissão de carbono

O ministro da Energia, Jorge Moreira da Silva, diz estar "surpreendido" com a falta de debate para a criação de um mercado global de emissão de carbono.

(Arquivo)

(Arquivo)

ANT\303\223NIO COTRIM

"Ninguém está a falar da criação de um mercado global de emissão de CO2. Para mim é uma surpresa", disse o ministro acerca das conversas climáticas das Nações Unidas, a serem realizadas em dezembro, em Paris.

Durante a 21.ª Conferência do Clima é esperado um acordo, entre os 196 países participantes, que permita limitar o aumento da temperatura global a um máximo de 2°C, acima dos níveis pré-industriais. 

Para o ministro da energia "a questão não é saber se vamos ou não atingir esse objetivo, mas sim quais os custos inerentes".

"Sem um mercado global de emissão os custos serão bem mais altos", alertou.

Jorge Moreira da Silva falava à margem da conferência-diálogo "União da Energia", em Lisboa, que contou com a participação do vice-presidente da Comissão Europeia responsável pela União da Energia, Maros Sefcovic.

 

 

 

 

Lusa

 

  • Atacantes usaram "tática defendida pelos extremistas do Daesh"
    1:43

    Ataque em Barcelona

    O ex-presidente do Observatório de Segurança, Criminalidade Organizada e Terrorismo esteve em direto, para a SIC Notícias, onde falou sobre o ataque desta quinta-feira nas Ramblas, em Barcelona. José Manuel Anes falou na tática defendida na revista dos extremistas do Daesh e que foi usada neste ataque: a utilização de viaturas "de preferência as mais pesadas para matar o maior número de pessoas".