sicnot

Perfil

Economia

Ministro da Energia quer mercado global de emissão de carbono

O ministro da Energia, Jorge Moreira da Silva, diz estar "surpreendido" com a falta de debate para a criação de um mercado global de emissão de carbono.

(Arquivo)

(Arquivo)

ANT\303\223NIO COTRIM

"Ninguém está a falar da criação de um mercado global de emissão de CO2. Para mim é uma surpresa", disse o ministro acerca das conversas climáticas das Nações Unidas, a serem realizadas em dezembro, em Paris.

Durante a 21.ª Conferência do Clima é esperado um acordo, entre os 196 países participantes, que permita limitar o aumento da temperatura global a um máximo de 2°C, acima dos níveis pré-industriais. 

Para o ministro da energia "a questão não é saber se vamos ou não atingir esse objetivo, mas sim quais os custos inerentes".

"Sem um mercado global de emissão os custos serão bem mais altos", alertou.

Jorge Moreira da Silva falava à margem da conferência-diálogo "União da Energia", em Lisboa, que contou com a participação do vice-presidente da Comissão Europeia responsável pela União da Energia, Maros Sefcovic.

 

 

 

 

Lusa

 

  • Governo vai avaliar situação da associação Raríssimas
    1:41

    País

    O Governo promete avaliar a situação da instituição Raríssimas e agir em conformidade, depois da denúncia de alegadas irregularidades na gestão financeira. A presidente da instituição terá usado dinheiro da Raríssimas para gastos pessoais como vestidos de alta-costura e alimentação. Esta é uma instituição que apoia doentes e famílias que convivem de perto com doenças raras. 

  • Diáconos permanentes: quem são e que cargo ocupam na comunidade católica
    10:04
  • Múmia quase intacta descoberta em Luxor
    1:23

    Mundo

    O Egito anunciou, este sábado, a descoberta de dois pequenos túmulos com 3.500 anos na cidade de Luxor. Foram também encontrados uma múmia em bom estado de conservação, uma estátua do deus Ámon Ra e centenas de artefactos de madeira e cerâmica ou pinturas intactas.