sicnot

Perfil

Economia

Primeiro-ministro francês nega "distanciamento" entre Paris e Berlim sobre a Grécia

O primeiro-ministro francês, Manuel Valls, negou hoje qualquer "distanciamento" entre a França e a Alemanha sobre a Grécia, depois de Berlim ter excluído negociar com Atenas antes do referendo de domingo.

© Stringer France / Reuters

"Li comentários sobre um afastamento entre a França e a Alemanha, um distanciamento [e] desminto formalmente essa análise. Nunca a relação franco-alemã esteve tão forte e tão útil à Europa", declarou Valls.

"Com a Alemanha, concertamo-nos em permanência sobre esta matéria como sobre todas as outras", insistiu, sublinhando que o Presidente francês, François Hollande, e a chanceler alemã, Angela Merkel, "conversaram nos últimos dias e ainda hoje de manhã falaram novamente".

Inquirido perto de Toulouse, no sudoeste de França, onde acompanhava o seu homólogo chinês em visita ao país, o primeiro-ministro socialista exortou os gregos a "votarem de olhos abertos" e a "retirar todas as consequências" de uma eventual vitória do 'Não' no referendo marcado para 05 de julho.

"Nós não queremos, sabem-no bem, nem ontem, nem hoje, nem amanhã, que a Grécia saia da Zona Euro. Precisamos da Grécia na Zona Euro", acrescentou o chefe do executivo francês.

"A nossa relação com a Grécia é diferente da que a Alemanha pode ter; as nossas opiniões são diferentes em relação ao dossiê grego", explicou Manuel Valls, acrescentando: "Nós queríamos -- e continuamos a querer -- um compromisso, mas não duvido por um instante que a Alemanha deseje também que a Grécia fique na Zona Euro -- evidentemente, não a qualquer custo".

 

 

 

 

Lusa

 

  • A morte das sondagens foi ligeiramente exagerada

    Opinião

    Um atentado sem efeitos eleitorais, sondagens que acertaram em praticamente tudo, inexistência do chamado eleitorado envergonhado. E um candidato que se situa no centro político com fortíssimas hipóteses de vencer a segunda volta. As presidenciais francesas tiveram uma chuva de acontecimentos anormais, mas acabam por ser um choque de normalidade. Pelo menos até agora...

    Ricardo Costa

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Pj ainda não fez detenções relacionadas com atropelamento de adepto italiano
    1:52

    Desporto

    As autoridades policiais confirmaram à SIC que o atropelamento que fez este sábado uma vítima mortal, junto ao Estádio da Luz, não terá sido acidental. A Policia Judiciária já saberá quem foi o autor do atropelamento. O homem faria parte do grupo de adeptos do Benfica, que se envolveram em confrontos com adeptos do Sporting.