sicnot

Perfil

Economia

Governo confirma estar a estudar Montijo para complementar aeroporto de Lisboa

Governo confirma estar a estudar Montijo para complementar aeroporto de Lisboa

O ministro da Economia confirmou hoje que o Governo está a estudar a base aérea do Montijo para complementar o aeroporto da Portela. Pires de Lima disse que Lisboa não precisa de uma estrutura faraónica e que a localização do aeroporto da Portela deve ser vista como uma vantagem para a cidade

  • Aeroporto complementar à Portela no Montijo em estudo

    Economia

    A possibilidade de um aeroporto complementar no Montijo para aliviar o tráfego da Portela está a ser estudada. A hipótese foi avançada pelo vereador da Câmara de Lisboa, Manuel Salgado, num debate no Barreiro. O presidente da Câmara do Montijo garante já ter sido contactado pela ANA sobre a possibilidade de usar a base aérea número seis do concelho. O novo aeroporto destina-se sobretudo às companhias de baixo custo que operam em Lisboa, servindo também para dinamizar o turismo.  

  • Economia portuguesa a crescer
    2:26
  • Os likes dos candidatos às autárquicas no Facebook
    4:00

    Autárquicas 2017

    Se há mais de 5 milhões de portugueses no Facebook, é natural que as autárquicas também passem pela rede social mais usada no país e no mundo. A SIC apresenta-lhe os 10 candidatos cujas páginas têm mais seguidores e, para a comparação ser mais justa, os que têm mais seguidores em Portugal - porque há também quem estranhamente tenha milhares de fãs em países como Egito, Filipinas ou Vietname.

  • Embaixador do Bangladesh pede ajuda aos portugueses no caso dos rohingya

    Mundo

    O embaixador do Bangladesh em Lisboa pediu esta sexta-feira aos portugueses que ajudem a resolver o problema dos rohingya. Desde o final de agosto, mais de 400 mil pessoas desta minoria muçulmana fugiram de Myanmar, a antiga Birmânia. O Bangladesh já tinha acolhido outros 400 mil refugiados e vê-se agora a braços com esta crise migratória. Pede por isso a Portugal que pressione Myanmar para aceitar de volta e em segurança os rohingya.