sicnot

Perfil

Economia

Fundo de Estabilização da Segurança Social com 13.500 milhões no fim de 2014

O valor em carteira do Fundo de Estabilização Financeira da Segurança Social (FEFSS) era de cerca de 13.500 milhões de euros no final de 2014, segundo um relatório do Tribunal de Contas hoje divulgado.

© Dado Ruvic / Reuters

Este montante equivalia a 7,8% do Produto Interno Bruto (PIB) de 2014 e a 115,6% do valor gasto com pensões do Sistema Previdencial no ano passado, refere o relatório sobre o acompanhamento da execução do Orçamento da Segurança Social, de janeiro a dezembro de 2014.

De acordo com o relatório da instituição liderada por Guilherme d'Oliveira Martins, este resultado traduz um acréscimo de 15,4% face ao final de 2013, ou seja, mais 1.805 milhões de euros, gerado ao longo do ano, embora o "maior contributo" seja o do primeiro trimestre, com 781,8 milhões de euros.

Em dezembro de 2013, o valor em carteira do FEFSS era 11.699 milhões de euros.

Do total do valor em carteira em 31 de dezembro de 2014, o FEFSS detinha 8.994 milhões de euros em dívida pública nacional e 1.336 milhões de euros em dívida pública estrangeira.

O FEFFS detinha igualmente, nesta data, 1.470,7 milhões de euros em ações, 163,9 milhões de euros em imobiliário, 20,1 milhões euros de reserva estratégica, 1.518,8 milhões de euros em liquidez e 300.000 euros em provisões e impostos a receber.

O FEFSS foi criado em 1989 para prosseguir a estabilização estrutural do regime financeiro do sistema de Segurança Social, face à evolução das condições económicas, sociais e demográficas do país.

Lusa

  • Os apelos de Marcelo para a reforma do Estado
    1:36

    País

    O Presidente da República lamentou este sábado que o consenso para uma reforma do Estado seja um sonho adiado. No enceramento do congresso "Portugal no Futuro", Marcelo Rebelo de Sousa apelou a entendimentos em áreas estratégicas e defendeu que é preciso passar as palavras à ação, o quanto antes.

    Débora Henriques

  • Tragédia de Vila Nova da Rainha foi há uma semana
    7:18
  • Escutas da Operação Marquês "não podem servir de prova"
    1:36

    Operação Marquês

    As defesas de José Sócrates e de Ricardo Salgado queixam-se que as escutas do processo Marquês estão infetadas por um vírus informático. Os advogados dizem que tal como estão as escutas não podem servir de prova. No entanto, o Ministério Público diz que estão reunidas as condições para começar a contar o prazo para a abertura de instrução.

    Luís Garriapa

  • Saco azul do BES pagou a 106 pessoas e 96 avenças ocultas
    2:21

    Economia

    Pelo menos 106 pessoas receberam dinheiro da Espírito Santo Enterprises, a companhia offshore criada nas Ilhas Virgens Britânicas e que terá funcionado como um gigantesco saco azul do Grupo Espírito Santo. O jornal Expresso revelou os primeiros vinte nomes da lista, entre os quais estão Zeinal Bava, antigo CEO da PT, e Manuel Pinho, ex-ministro da economia do Governo de José Sócrates.

  • Doze meses de polémicas, ameaças e promessas
    3:52