sicnot

Perfil

Economia

Fundo de Estabilização da Segurança Social com 13.500 milhões no fim de 2014

O valor em carteira do Fundo de Estabilização Financeira da Segurança Social (FEFSS) era de cerca de 13.500 milhões de euros no final de 2014, segundo um relatório do Tribunal de Contas hoje divulgado.

© Dado Ruvic / Reuters

Este montante equivalia a 7,8% do Produto Interno Bruto (PIB) de 2014 e a 115,6% do valor gasto com pensões do Sistema Previdencial no ano passado, refere o relatório sobre o acompanhamento da execução do Orçamento da Segurança Social, de janeiro a dezembro de 2014.

De acordo com o relatório da instituição liderada por Guilherme d'Oliveira Martins, este resultado traduz um acréscimo de 15,4% face ao final de 2013, ou seja, mais 1.805 milhões de euros, gerado ao longo do ano, embora o "maior contributo" seja o do primeiro trimestre, com 781,8 milhões de euros.

Em dezembro de 2013, o valor em carteira do FEFSS era 11.699 milhões de euros.

Do total do valor em carteira em 31 de dezembro de 2014, o FEFSS detinha 8.994 milhões de euros em dívida pública nacional e 1.336 milhões de euros em dívida pública estrangeira.

O FEFFS detinha igualmente, nesta data, 1.470,7 milhões de euros em ações, 163,9 milhões de euros em imobiliário, 20,1 milhões euros de reserva estratégica, 1.518,8 milhões de euros em liquidez e 300.000 euros em provisões e impostos a receber.

O FEFSS foi criado em 1989 para prosseguir a estabilização estrutural do regime financeiro do sistema de Segurança Social, face à evolução das condições económicas, sociais e demográficas do país.

Lusa

  • Incêndios em Portugal - um mês depois
    9:10

    Reportagem Especial

    Regressar a casa para refazer a vida é tudo o que querem as famílias a quem o fogo levou quase tudo, há cerca de um mês. Contudo, esse regresso não tem sido fácil. Depois dos incêndios, famílias e empresas ainda têm de vencer as burocracias. A Reportagem Especial deste sábado regressa a Seia, onde arderam mais de 70 casas de primeira habitação e onde a vida de muitos parece ter entrado num impasse.

  • Caixa multibanco assaltada em Portugal a cada dois dias
    2:43

    País

    O semanário Expresso conta que a mulher que morreu vítima de um disparo de agentes da PSP foi atingida pelas costas. O caso está a ser investigado pela PJ, que procura encaixar as peças da noite que acabou com uma morte inocente mas que começou com uma perseguição a um grupo de assaltantes de um multibanco. Assaltos que são cada vez mais comuns e que preocupam o Governo. A cada dois dias, uma caixa é assaltada.

  • Metro de Lisboa vai reduzir consumo de água

    País

    O Metro de Lisboa colocou em prática um programa para reduzir o consumo de água devido à situação de seca em Portugal, respondendo assim ao apelo do Ministério do Ambiente, segundo um comunicado divulgado este sábado.