sicnot

Perfil

Economia

Número de empresas insolventes em Portugal aumentou 5% no 1.º semestre deste ano

O número de empresas insolventes em Portugal aumentou 5% no primeiro semestre de 2015 face ao período homólogo de 2014, num total de 2.918, segundo números da Cosec hoje conhecidos.

De acordo com o relatório 'Cosec Insolvências 2015', hoje divulgado por aquela seguradora, entre janeiro e junho deste ano, foram registadas 2.918 insolvências e 532 processos especiais de revitalização (PER), um aumento homólogo de 5% e de 7%, respetivamente.

Numa análise por setores económicos, a construção continua a ser a área com mais casos de insolvências, representando 24% do total, apesar de se ter registado uma queda de 4% face ao primeiro semestre de 2014.

Já quanto à distribuição geográfica, os distritos que registaram mais insolvências foram os de Lisboa (25,5%), Porto (20%) e Braga (11,3%).

Considerando a dimensão das empresas insolventes, continua a registar-se uma "clara distinção entre as empresas classificadas como microempresa e as restantes", uma vez que 68% das insolvências acontece em microempresas.

Quanto aos processos especiais de revitalização, entre janeiro e junho deste ano, 532 empresas pediram a entrada neste regime, um aumento de 7% face aos mesmos meses do ano passado.

Os setores da construção (153 empresas), dos serviços (109 empresas) e do retalho (64 empresas) são os que registam maior número de pedidos de acesso ao regime de processo especial de revitalização, e, numa análise por dimensão, 79% das que solicitam este regime são micro ou pequenas empresas.

Lusa

  • Peritos mundiais debatem doenças neurodegenerativas em Lisboa
    3:04
  • "O Benfica é atacado e não há ninguém que fale e que dê a cara?"
    6:05
    O Dia Seguinte

    O Dia Seguinte

    2ªFEIRA 21:50

    Depois do artigo publicado no blog "Geração Benfica", Rui Gomes da Silva reiterou esta segunda-feira, em O Dia Seguinte da SIC Notícias, algumas das críticas à estrutura do clube. O antigo vice-presidente do Benfica defendeu Luís Filipe Vieira, Rui Vitória e Nuno Gomes. E acusou novamente Rui Costa de passividade e os vice-presidentes de não darem a cara. 

  • Governo aconselha pais a fazerem queixa de manuais em mau estado
    2:31