sicnot

Perfil

Economia

Financial Times vendido ao grupo japonês Nikkei por 1,2 mil M€

A Pearson anunciou hoje que chegou a acordo com os japoneses Nikkei para a venda do grupo FT, que detém o jornal Financial Times, por cerca de 1,2 mil milhões de euros (1,3 mil milhões de dólares).

© Peter Nicholls / Reuters

A venda não inclui a participação de 50% que a Pearson tem no grupo Economist, nem as propriedades em Londres, adiantou a empresa.

"Chegámos a um ponto de inflexão nos 'media', levados pelo crescimento explosivo do móvel e social", afirmou o presidente executivo da Pearson, John Fallon, em comunicado.

"Neste novo ambiente, a melhor forma de assegurar o sucesso comercial e jornalístico do FT é fazer parte de uma empresa de comunicação global e digital", acrescentou.

Publicado pela primeira vez em 1888, a circulação do jornal económico atingiu 720.000 no ano passado, com as subscrições digitais a representarem 70% do seu total.

Evercore, Goldman Sachs e JP Morgan Cazenove foram os conselheiros financeiros da Pearson no negócio.

Lusa

  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras