sicnot

Perfil

Economia

Portugal deve aproveitar taxas de juro baixas para pagar dívida, diz FMI

O Fundo Monetário Internacional (FMI) defende que Portugal deve aproveitar a descida dos juros causada pelo 'Quantitative Easing' do Banco Central Europeu (BCE) para pagar a dívida pública.

© Hugo Correia / Reuters

"Países com margem orçamental reduzida (como França e Portugal) devem aproveitar as descidas dos juros decorrentes do 'Quantitative Easing' para pagar a sua dívida", escreve o chefe da missão do FMI à zona euro, Mahmood Pradhan, num artigo divulgado hoje.

O texto acompanha o relatório anual sobre a zona euro, no âmbito do Artigo IV do FMI, que prevê que sejam feitas análises às economias dos membros do Fundo, geralmente todos os anos.

Por outro lado, o FMI defende que os países da zona euro com margem orçamental, como a Alemanha e a Holanda "usem esse espaço para apoiar o investimento e reformas estruturais".

Em ambos os casos, seguir as recomendações do Fundo, numa altura de taxas de juro soberanas baixas "pode ter um impacto poderoso no crescimento".

O FMI considera que o programa de compra de dívida do BCE "impulsionou a confiança" entre os países da moeda única e melhorou as condições de financiamento".

Além do programa do BCE, a recuperação está a ser alavancada pela redução do preço do petróleo e um euro mais fraco. O fundo estima que a economia do conjunto dos 19 cresça 1,5% este ano e 1,7% em 2016.

"Mas as perspetivas de médio prazo são menos animadoras", escreve Mahmood Pradhan, considerando que a recuperação económica pode ser prejudicada pelos "altos níveis de desemprego (especialmente entre os jovens) e de dívida das empresas e pelo aumento do crédito malparado".

Nesse sentido, a instituição liderada por Christine Lagarde defende um "esforço coletivo" para conter "os riscos de estagnação" e para "fortalecer a união monetária".

Lusa

  • Primeiro-ministro holandês liga a Costa para explicar palavras de Dijsselbloem
    2:23

    País

    António Costa pediu que Djisselbloem desaparecesse da Presidência do Eurogrupo. Após esta tomada de posição, o primeiro-ministro holandês ligou para Costa na semana passada a dar explicações. Contudo, o primeiro-ministro português não recua e volta a dizer que Dijsselbloem não tem condições para continuar, na sequência das declarações sobre copos e mulheres. Os eurodeputados do Partido Popular Europeu reforçaram também esta terça-feira o pedido de demissão.

  • Surto de hepatite A em Portugal
    2:45

    País

    Há um surto de hepatite A em Portugal. Desde janeiro, 105 pessoas foram diagnosticadas na região de Lisboa e Vale do Tejo, um número superior aos casos contabilizados em todo o país nos últimos 40 anos. O surto terá começado na Holanda e está a atingir quase toda a Europa. A Direção-Geral de Saúde vai divulgar ainda esta terça-feira as normas de orientação clínica para que os médicos possam lidar da melhor maneira com este surto.

  • Abertura da lagoa de Santo André atrai surfistas e bodyboarders
    4:15
  • Kennedy acreditava que Hitler estava vivo

    Mundo

    Um diário de John F. Kennedy vai a leilão em Boston, nos Estados Unidos da América. O diário foi escrito durante a sua breve carreira como jornalista, depois da 2.ª Guerra Mundial. No livro, foram expostas algumas teorias do antigo Presidente norte-americano, como a possibilidade de Hitler estar vivo.

    Ana Rute Carvalho

  • Incêndio num estádio em Xangai destrói parte da bancada

    Mundo

    O Estádio Hongkou da equipa chinesa Shanghai Shenhua foi atingido esta terça-feira por um incêndio que acabou por danificar parte da bancada e algumas salas no interior da infraestrutura. Para o local, foi enviada uma equipa de bombeiros que conseguiu controlar as chamas.